terça-feira, 25 de julho de 2017

Olhar Feminino das Escrituras: Dieta Espiritual? nem pensar!

Vivemos na era das dietas: da lua, da sopa, da berinjela e tantas outras. Sonha-se diariamente com um corpo esculpido, sem os terríveis “pneus”, paz com a balança, perda de peso. Os esforços são muitos, às vezes chegando até à anorexia, isto é, redução ou perda do apetite. Devido ao medo de engordar, evitam-se certos alimentos essenciais ao organismo como proteínas, carboidratos e outros. Pessoas com tal “neurose”, mesmo depois de emagrecer continuam se achando gordas. Podemos fazer um paralelo com a vida espiritual. Corremos o risco de entrar numa dieta espiritual, às vezes sem percebermos. Passamos pela fase da comida espiritual rápida, por falta de tempo ou para não perder tempo. A vida já é tão corrida! Aderimos então, à oração com baixas calorias, sem adição de fé e perseverança. Em seguida vem a leitura light da Bíblia (do tipo caixa de promessa), sem muito compromisso com a Palavra, sem a meditação e vivência da mesma. Aí não podemos nos esquecer do louvor diet, isto é, da boca pra fora. É aquele que não alimenta as nossas almas e anda longe da verdadeira adoração. Olha-se superficialmente no espelho e pensa que está forte, mas na verdade está muito mal. Precisamos perceber que devemos nos alimentar de todos os sentimentos vindos de Deus, seguindo o que diz Paulo em Ef 3:17-19: “Que Cristo habite pela fé em vossos corações, a fim de que, estando arraigados e fundados em amor, possais compreender, com todos os santos, qual seja a largura, e o comprimento, e a altura, e a profundidade, e conhecer o amor de Cristo, que excede todo o entendimento, para que sejais cheios até a inteira plenitude de Deus”
Fazer uma dieta espiritual é renunciar o fruto do Espírito, é deixar de lado “o amor, a alegria, a paz, a longanimidade, a bondade, a benignidade, a fidelidade, a mansidão e o domínio próprio...” (Gl 5:22,23). Paulo termina falando que contra estas coisas não há lei. Então, podemos e devemos nos alimentar a vontade o quanto quisermos e precisar. O mundo tenta nos alimentar com o que considera melhor, no que diz respeito à promiscuidade, perversão sexual, lixo cultural, frieza e até mesmo espiritualidade movida pelo movimento do esoterismo, sincretismo religioso, e todas estas coisas são indigeríveis para quem tem o Espírito Santo. Que tipo de vida queremos? Deus tem nos indicado a alimentação certa para um crescimento saudável, mas isso implica deixar de lado o marasmo, a preguiça, a moleza, a indisposição e todas as obras da carne (Gl 5:19-21).
Portanto, aí está o grande perigo que nos leva a dieta espiritual.
Onde está o seu coração? (Mt 6:21) ”Pois onde estiver o vosso tesouro, aí estará o vosso coração”
Que o Senhor seja o nosso único nutricionista espiritual.
Fonte: Ministério Monte Sião

segunda-feira, 24 de julho de 2017

Esboço de sermão pastor Euzebio: "Uma Vida Crucificada"

“Uma Vida Crucificada!”
Texto Bíblico: Lc 9:23-25 e Mt 16:24-28
Ao lermos os Evangelhos podemos perceber que Jesus pregava, orava e abençoava a todas as pessoas, indistintamente. Portanto meu querido basta ter fé para receber as bênçãos de Jesus. Entretanto, depois de abençoar a todos, Jesus dizia: “se alguém quiser acompanhar-me, negue-se a si mesmo, tome diariamente a sua cruz e siga-me.” Querido ouvinte perceba que, para abençoar, Jesus exigia apenas fé, mas para Ele receber alguém como discípulo, eram necessários renúncia e compromisso verdadeiro. Na prática, muitas pessoas ainda se achegam diante da cruz desejando apenas ser abençoadas por Jesus, mas poucas estão dispostas a tomar a sua própria cruz a fim de segui-lO. Acham o preço muito alto!
O apóstolo Paulo disse aos coríntios: “Porque os judeus pedem sinal, e os gregos buscam sabedoria; mas nós pregamos a Cristo crucificado, que é escândalo para os judeus, e loucura para os gregos. Mas para os que são chamados, tanto judeus como gregos, lhes pregamos a Cristo, poder de Deus, e sabedoria de Deus” (1Co 1:22-24). Essa é a mensagem que pregamos: “...que Cristo morreu por nossos pecados, segundo as Escrituras, e que foi sepultado, e que ressuscitou ao terceiro dia, segundo as Escrituras” (1Co 15:3,4). Reconheça-O, portanto, como Salvador e Senhor de sua vida, renuncie a si mesmo e tome a sua própria cruz. “Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo” (2Co 5:17). Você precisa abraçar a cruz, diariamente, a fim de viver em quebrantamento, santidade e humildade. Paulo declarou: “Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a na fé do Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim” (Gl 2:20). Observe a declaração - “não mais EU” - “Cristo vive em mim”. Quando alguém entrega a sua vida para Cristo, “perde” a vida (velha) a fim de ganhar a vida (nova vida de Cristo). O ego dá lugar ao Espírito Santo e a vontade humana deixa de prevalecer. Deseje mais do que bênçãos e sucesso. Siga o exemplo de Jesus, que se humilhou a si mesmo e foi obediente até a morte na cruz. “Por isso Deus o exaltou a mais alta posição e lhe deu o nome que está acima de todo nome, para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho, nos céus, na terra e debaixo da terra, e toda língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para a glória de Deus Pai. (Fp 2:9-11). Uma vida crucificada significa voltar-se totalmente para o Senhor Jesus Cristo, porém grande parte dos cristãos estão levando uma vida estática, estão acomodados em sua zona de conforto. Deus não lhe salvou para que você tivesse uma vida estéril, sem frutos. “Quando Deus chama um homem, Ele o chama para vir e morrer” Bonhoeffer
Ilustração: O pastor Bonhoeffer, fazia de tudo para pregar Jesus Cristo como o Salvador. Ele viveu no tempo de Adolf Hitler. Alertou sua nação através de uma RÁDIO sobre o perigo que ela estava correndo por conta do nazismo. No período da guerra viajou para a Inglaterra, logo sua consciência cristã não lhe permitiu continuar em um local seguro, enquanto seus país estava sendo destruído pelo Nazismo. Voltando a Alemanha continuo a pregar sobre a “Graça Preciosa” e contra Hitler, até que foi preso passando por várias prisões por fim foi levado para o campo de concentração onde diversas vezes foi ameaçado e induzido a parar de pregar sobre a Graça Preciosa e a liberdade no Evangelho de Jesus. Eles diziam: “Pare de alertar contra Hitler e os nazistas, caso contrário sua família será morta”. Sua resposta a estas ameaças foi: “A minha família pertence a Deus, e vocês nunca vão conseguir que eu me renda ameaçando matar minha família”. Ele foi morto enforcado e cremado, suas cinzas foram espalhadas. Mais sua voz profética clama até os nossos dias. Hoje através do Programa Palavra Amiga Deus continua alertando o Seu Povo sobre o perigo de se afastar dos Seus Caminhos, da Sua Palavra... Irmãos não se espante, se em algum momento o pr. Euzebio, a dc. Claudia, e o irmão Henderson forem presos na tentativa de calar esta Voz Profética! Nós oramos para que possamos declarar: “Porque para mim, o viver é Cristo e o morrer é lucro!” Fl 1:21.
Querido ouvinte experimente ter uma vida crucificada, totalmente entregue a Deus. Você não está neste mundo como um turista a passeio, desfrutando das belezas desta terra. Você é peregrino, forasteiro, seguindo em direção a pátria Celeste. Sua missão neste mundo é levar o Evangelho de Cristo aqueles que estão distantes desta realidade. O apostolo Paulo perseguiu os primeiros cristãos, consentiu na morte de Estevão, fariseu e mestre da lei, após o seu encontro com Cristo no caminho para Damasco ele deixou tudo para trás, a vida que ele tinha até aquele exato momento perdeu o sentido, agora ele descobriu o verdadeiro sentido da vida “JESUS”. Paulo mergulhou de cabeça na vocação que havia recebido de Cristo, submeteu-se a liderança dos apóstolos, passou vários anos em oculto buscando a Deus juntamente com a igreja, até que enquanto os apóstolos estavam em oração e jejum o Espírito Santo disse: “Separei Paulo e Barnabé para a minha Obra” At 13:2. Uma Vida Crucificada, imersa na Vontade de Deus reconhece as suas limitações passando a depender unicamente de Deus. Irmão saiba de uma coisa Deus não escolhe pessoas capacitadas, Ele as capacita para a Boa Obra” outra coisa Viver uma Vida Crucificada implica abandonar completamente o mundo. Permita-me explicar: O contexto desta frase não se aplica ao mundo físico, mais ao sistema mundano que é totalmente contra os princípios da Palavra de Deus. Se você deseja ter uma experiência cristã profunda com Deus é preciso ter a mente de Cristo, nesses últimos dias a perseguição é IDEOLOGICA, isso é, na mente. Abandonar o mundo é se desprender de tudo que vai de encontro à Palavra de Deus, que é a nossa regra de Fé e Prática. Abrace, portanto, a sua cruz e desfrute da vida de abundância e êxito que o Senhor preparou para você! Você irá plantar e colher, lutará e vencerá, mas acima de tudo, andará em santidade e desfrutará da intimidade do Pai.
Queremos aproveitar este momento e te convidar a buscar a Deus em oração pedindo-Lhe perdão pela distância que você está daquilo que Deus planejou para você. Em arrependimento ore a Deus, peça que ele te leve para mais perto D’Ele que seu caráter seja influenciado pela Santidade de Deus. Que possamos viver uma Vida Crucificada!

sábado, 22 de julho de 2017

Personagens Bíblicos: Jó

Crianças nunca se cansam de indagar “POR QUE?” Contudo, a pergunta ainda conserva o seu gostinho enquanto envelhecemos. As crianças surpreendem-se com tudo. Os adultos surpreendem-se com o sofrimento. Notamos que o mundo parece ser regido por um sistema de causa e efeito; contudo, existem alguns efeitos para os quais não conseguimos encontrar causas claras, e alumas causas que não levam a quaisquer efeitos esperados. Esperava-se que a riqueza e a família de Jó propiciassem-lhe uma vida feliz, e durante algum tempo, isto ocorreu, porém a perda e a dor que ele experimentou chocam-nos a todos. Os primeiros dois capítulos desta historia é muito mais do que podemos suportar. Para os que são rápidos em indagar “por que?” diante dos menores contratempos, a fé que Jó possuía parece inacreditável. Mas até mesmo Jó tinha algo a aprender. E podemos aprender com ele. A nossa era das coisas “instantâneas” tem-nos tirado a habilidade de esperar. Esperamos aprender sobre a paciência instantaneamente, e em nossa pressa, não notamos a contradição. Dentre todas as coisas que desejamos conhecer, o alivio para a dor encabeça a lista. Desejamos a cura instantânea para todas as coisas desde a dor de dente até as magoas. Embora algumas dores venham sendo curadas, ainda vivemos em um mundo onde muitas pessoas sofrem. Jó não esperava respostas instantâneas para a sua intensa dor física e emocional. Ao final, porém, não foi o sofrimento que o fez perder a paciência, mas o fato de não saber o motivo pelo qual estava sofrendo. Quando Jó expressou a sua frustração, seus amigos tinham as respostas prontas. Acreditavam eles que a lei da causa e efeito aplicava-se as experiencias de todas as pessoas. Sua visão sobre a vida limitava-se a isto. Coisas boas acontecem as boas pessoas, e coisas ruins, as pessoas más. Por este motivo, eles acharam que a sua obrigação era ajudar Jó a admitir o pecado, qualquer que fosse, responsável por seu sofrimento. Na verdade, Jó enxergava a vida quase da mesma forma que os seus amigos. O que ele não podia compreender era o motivo de tanto sofrimento, quando estava certo de que nada fizera de errado para merecer tal punição. O ultimo amigo, Eliú, ofereceu outra explicação para a dor, ao sugerir que Deus poderia estar permitindo aquelas coisas a fim de purificar Jó. Não obstante, isto só ajudou em parte. Quando Deus finalmente falou, não deu a Jó uma resposta. Ao contrário, mostrou que é melhor conhecer a Deus que conhecer as respostas. Geralmente sofremos as consequências de nossas decisões e atitudes errôneas. A disposição de Jó em arrepender-se e confessar os erros é um bom exemplo para nós. Ás vezes, o sofrimento nos molda para que possamos ajudar outras pessoas. Outras vezes, o sofrimento é um ataque de Satanás a nossa vida. E não raro, desconhecemos o motivo para o nosso sofrimento. Será que em momentos como esses estamos dispostos a confiar em Deus, a despeito das perguntas sem respostas?
Pontos fortes e êxitos:

  • Era um homem de fé, paciência e perseverança
  • era conhecido como alguém generoso e afetivo
  • era muito rico

Fraquezas e erros:

  • permitiu que o desejo de compreender o motivo do sofrimento o oprimisse e o levasse a questionar Deus

Lições de Vida:

  • conhecer a Deus e melhor que conhecer as respostas
  • Deus não e arbitrário ou descuidado
  • A dor nem sempre é fruto de punição

Informações essenciais:

  • Onde: Uz
  • Ocupação: Rico fazendeiro
  • Familiares: Esposa e dez filhos (nomes não mencionados). As filhas da segunda série de filhos - Jemima, Quesia e Quéren-Hapuque

Contemporâneos: 

  • Elifaz, Bildade, Zofar e Eliú

Versículo-chave:
“Meus irmãos, tomai por exemplo de aflição e paciência os profetas que falaram em nome do Senhor. Eis que temos por bem-aventurado os que sofreram. Ouvistes qual foi a paciência de Jó e vistes o fim que o Senhor lhe deu; porque o Senhor é muito misericordioso e piedoso.” Tiago 5:10,11.

quinta-feira, 20 de julho de 2017

Noticias: Policiais cristãos compartilham o Evangelho em iniciativa para pôr fim à corrupção

O combate à corrupção se dá de diversas formas, mas um grupo de mais de cinco mil policiais cristãos mexicanos decidiu que, além do rigor da lei, fariam “patrulhas” preventivas, compartilhando seus testemunhos de vida para convencer as pessoas a agirem de forma correta. A Polícia Celestial, uma organização de policiais cristãos no México, tem movimentado os 5.200 policiais afiliados, incluindo agentes federais e militares, para divulgar a mensagem de esperança contida no Evangelho.
A estratégia foi adotada como reação às críticas que as polícias do país vem sofrendo devido à alta da violência e às constantes denúncias de corrupção dentre os oficiais. Dessa forma, a entidade Polícia Celestial, aposta na divulgação de testemunhos entre colegas de farda para acabar com a corrupção.
Segundo informações da AFP, os policiais envolvidos fazem “operações celestiais”, que são visitas a batalhões em todo o México, falando sobre suas histórias de contato com a corrupção e a mudança de vida. Leonel Guillermoprieto, ex-policial federal, é o principal líder da Polícia Celestial. Ele mesmo relatou uma experiência de suborno pela qual passou: “‘Quer estes dólares ou quer balas? [, me perguntaram]’. Não tenho nenhum tiro no corpo; peguei os dólares”, relembrou, narrando um episódio acontecido anos atrás. A propina aceita terminou em sua prisão e, consequentemente, sua expusão da Polícia Federal. “Comecei a ir para a América Central e comprar droga para enviar à Europa; comecei a juntar muito dinheiro”, disse, narrando o episódio anterior à sua prisão na Guatemala. Essa experiência serviu para que ele conhecesse um grupo de cristãos condenados, e assim, ouvisse a Palavra de Deus. Em 22 de setembro de 2007 ele se entregou a Jesus Cristo, e desde então tem como objetivo compartilhar essa mensagem. A condenação de Leonel poderia render décadas na prisão, mas ele acabou passando apenas 15 meses na cadeia. “Quem me tirou da prisão foi Deus, para servi-lo”, disse, contando que no momento de seu depoimento, o procurador passou a defendê-lo. Os testemunhos semelhantes ao de Leonel são muitos, e a intenção da entidade Polícia Celestial é que, conhecendo essas histórias, outros agentes corrompidos abandonem as práticas e se aproximem do Evangelho: “Há pessoas que dizem ‘acreditem que com uma Bíblia poderão fazer tudo’, e não estamos dizendo para não usarem suas armas, mas para usarem como manda a lei”, afirmou. “Aceitamos esse desafio porque sabemos que não estamos sozinhos. Sabemos que por trás de nós há alguém importante, que é Jesus”, afirmou Eduardo Aguilera, chefe da Polícia de Tlalnepantla e membro da Polícia Celestial. Leonel garante que sabe separar a pregação das obrigações dos policiais, e compartilha suas histórias em dez minutos, aproveitando o tempo da troca de turno: “Fazemos isso respeitando o Estado laico. Trata-se de a Igreja não intervir nos assuntos do governo e do Estado dar a chance aos funcionários de terem ou não uma religião”, pontuou o ex-policial. Além disso, há policiais que não se agradam da iniciativa: “Muitos companheiros, distantes de acreditar em Deus, estão com satanás, rendendo cultos que oferecem sacrifícios e bruxaria […] Se nos matarem fazendo o que Deus nos disse para fazer, morreremos felizes”, concluiu.
Aqui no Estado de São Paulo tem estas iniciativas acesse o facebook e conheça um pouco delas e participe! Amém


Policiais de Cristo
Acesse Facebook: @policiaisdecristo










E os PMs de Cristo
Acesse Facebook: @PMsdeCristo

quarta-feira, 19 de julho de 2017

Testemunhos: Jogador Jô conta como Deus o ajudou a vencer o alcoolismo!

Jogador Jô do Corinthians declara que Deus é a Razão do seu Sucesso
Seis meses bastaram para as incertezas darem lugar à história bem-sucedida, cujo protagonista atende pelo nome de Jô. Para chegar ao patamar atual no Corinthians, porém, foi preciso vencer outros duelos, travados bem distantes dos gramados. E assim como ocorreu nesta temporada, o atacante conseguiu superar as adversidades. O bom momento vivido por Jô, centroavante do Corinthians, tem uma razão: a fé em Deus. O jogador não escondeu a felicidade ao ser questionado a respeito da boa fase. A retomada do sucesso na carreira como atleta de futebol é justificada pela ação divina. “É verdade, dou graças a Deus pela oportunidade que ele tem me dado, pela serenidade.
Aceitando a Cristo como Senhor e Salvador
"Hoje eu durmo a noite toda. Já tem dois anos que eu não bebo. Tudo melhorou 100%".
Convertido ao evangelho, hoje Jô se vê como um vitorioso sobre os problemas com alcoolismo e valoriza mais o tempo que passa com sua família, além de encontrar na Bíblia, a força e inspiração para se manter limpo e construir um recomeço no futebol. Em uma entrevista ao Globo Esporte, o jogador de 29 anos comentou o seu distanciamento de Ronaldinho Gaúcho e como lutou para se livrar da vida de farras e bebedeiras, que ele classifica como "nocivo". Quando eram craques do Atlético-MG, Ronaldinho e Jô montaram uma parceria que foi inesquecível para os torcedores. Juntos, ambos conquistaram o maior título da história do Galo. Mas a amizade não existia somente dentro de campo. Jô também estava sempre presente nas festas que R10 dava no seu condomínio, em Lagoa Santa, regadas a muita bebida alcoólica e pagode. Depois de tornar-se evangélico, Jô foi perdendo o contato com Ronaldinho. O estilo de vida que o novo convertido queria levar era muito diferente da vida que R10 levava. Os caminhos de ambos se separaram de vez e, enquanto Jô foi jogar no futebol do Oriente, R10 passou a rodar o mundo com contratos e aparições publicitárias. "A gente se distanciou um pouco pelo fato de eu ter saído do país e a gente ter perdido o contato. Não tive a oportunidade de sentar e conversar com ele. O Ronaldo como profissional e como amigo também, independentemente do que a gente fazia, conversava bastante comigo e me ajudou muito dentro de campo. Cada um tem a sua vida. Se ele acha que a maneira que está vivendo é correta, eu respeito. Se um dia eu tiver a oportunidade de conversar com ele, de tentar passar um pouco do que vivi e do que vivo hoje, se puder falar pessoalmente, vou falar", disse.
Problemas com o álcool:
Quando questionado sobre o que acha poderoso para destruir a vida de um jogador de futebol, Jô não hesitou em citar o alcoolismo. O craque não esconde o drama que viveu com o álcool e também confessou que a bebida criava um tipo de efeito dominó, que muitas vezes, só acabava no dia seguinte. "Coloco a bebida primeiro, porque ela te leva a outras situações. Exemplo, eu poderia começar a beber aqui em casa, com dois, três amigos, com a minha esposa. Começava a beber, aí o espírito começa a ficar inquieto. Você quer sair. Aí, se eu não tivesse jogo, começava a beber em casa e saía. [Isso] Te leva pra noite, te leva a fazer coisas que você não queria", contou.
Jô também disse que nesse efeito dominó gerado pela bebida, que geralmente envolvia festas, baladas, mulheres, o arrependimento também sempre vinha no final, mas o quadro se repetia, como uma rotina. "Não que eu gostasse de ir para a noite, mas daqui a pouco você se pega num lugar que você não gostaria de estar. Aí eu acabava vivenciando aquilo ali intensamente. Começava a beber, beber, beber e queria beber até de manhã. Saía de manhã e queria esticar para um outro bar e ir para casa de um outro amigo. Aí, depois, quando eu parava, pensava: o que estou fazendo? Onde estou? Minha mulher está em casa... Falava que não ia fazer mais, mas dali a pouco, dois dias, fazia tudo de novo", disse.
Jô também explicou que as festas não eram o seu local preferido, mas tudo era resultado da bebida.
"As festas não eram a prioridade. Eu gostava de beber em casa, mas isso me levava a fazer outras coisas. A bebida era o ponto crucial", completou.
A virada
Em novembro de 2014, Jô foi afastado do Galo - junto com André e Emerson Conceição - por indisciplina. A delegação do time estava em Curitiba e foi noticiada, na época, que os três voltaram para o hotel em que a equipe estava hospedada, muitas horas depois do horário estipulado.
Menos de um ano depois, em outubro, quando se mudou para Dubai, Jô se converteu e viu sua vida ser fortemente transformada. "Hoje eu durmo a noite toda. Já tem dois anos que eu não bebo. Tudo melhorou 100%", destacou.  Segundo o jogador, a sua maior alegria é poder servir como testemunho vivo, para que outras pessoas vejam o agir de Deus. "A melhor situação para se usar de exemplo é o seu testemunho, não tem nada melhor que o testemunho vivo. Também demorei, foram muitos anos até ter esse encontro com Deus", disse.
O craque disse que quer testemunhar mais sobre sua vida, também para os jovens, alertando-os sobre o perigo que é envolver-se em uma vida de alcoolismo. "Se tiver oportunidade de falar para os jovens que estão começando, é para não ir pela dor, porque a dor é uma situação difícil. Você se vê sem saída, então vai pelo amor. Eu sei que jovem que quer curtir, quer sair. Mas lá na frente isso não vai te levar a lugar nenhum, só vai te levar para o buraco", destacou.
Fonte: Globo Esporte

terça-feira, 18 de julho de 2017

Esboço de Sermão pastor Euzebio: "Nada acontece por acaso!"

“Nada acontece por acaso!”     Texto Bíblico: Ester 4:14
O texto que lemos faz parte de um período particular da história do povo judeu. Os judeus estavam dispersos pelo grande império persa, e devido a uma armação maligna, corriam o risco de serem completamente destruídos. Neste ponto da história encontramos a rainha Ester. Ela se tornara rainha e ninguém no reino sabia que ela era judia. Ela era aconselhada e instruída por Mardoqueu seu primo e pai de criação, que chama a sua atenção para aquele momento crucial da história. Ele leva Ester a refletir se não era para aquele período especifico que ela se tornará rainha? Mardoqueu tinha uma visão ampla e sabia que nada acontece por acaso na vida das pessoas. Talvez você não esteja vivendo um momento tão significativo da história quanto Ester. É possível que nenhuma nação esteja dependendo de suas ações para sobreviver. Porém, a pergunta de Mardoqueu à Ester deve leva-lo a refletir também. Você tem avaliado por que Deus lhe colocou onde você está? Será que você está neste local de trabalho só para ser um funcionário comum? Será que você está nesta universidade somente para concluir um curso? Será que você está nesta família só para ser mais um dos seus membros? Com certeza Deus lhe colocou onde está para que você pudesse brilhar para a Glória DELE e desenvolver todo o seu potencial como ser humano e Filho de Deus.
Meu querido ouvinte quando entendemos que Deus em Sua Soberania tem o Plano de nos usar onde estamos, nós vivemos conscientes da missão de construirmos a história, e não de sermos meros coadjuvantes dela. Isto gera motivação, energia, comprometimento, iniciativa em nosso coração, além de proporcionar senso de direção e realização pessoal. Entenda que Deus tem propósitos para você. Viva hoje o proposito de Deus no lugar onde você está colocado. Há algo que você sabe que você precisa fazer, mas isso significa ABANDONAR A SUA ZONA DE CONFORTO! Não será fácil, mas tome a decisão de andar conforme a DIREÇÃO DE DEUS. Você precisa Confiar que Deus está no controle de todas as coisas! Jesus diz a Seu respeito que nem um pardal cai do céu sem Ele saber e querer. (Mt 10:29). Para entendermos melhor o agir de Deus na vida de Ester, Mardoqueu e do povo judeu, vamos fazer um resumo como se desenrolou este PLANO DE SALVAÇÃO!
Ester era uma órfã, criada pelo seu primo. Ela era linda e bela, e ela deve ter sido muito jovem também. Quando o decreto real foi enviado para fora do palácio e dizendo que seria escolhido uma nova rainha. Todas as belas moças do reino eram para ser levadas para o palácio real, Ester deixou sua casa de infância e se mudou para o palácio. De todas as belas mulheres, o rei Assuero definiu a coroa real em sua cabeça e a fez rainha. Ela não sabia como seriam as coisas. Mas Deus, como sempre, estava por trás das cenas. Ele tinha uma missão para Ester... Ele tem uma missão para você! Nesse meio tempo, Mardoqueu, por causa da sua reverência tinha caído em desgraça com um homem que tinha muito poder no Reino de Assuero. O resultado foi que este homem, chamado Hamã, tornou-se tão enfurecido que ele convenceu o rei que todos os judeus deviam ser destruídos. O rei estava completamente inconsciente de que sua própria rainha estava entre essas pessoas, e concordou com o plano maligno de Hamã. Como é que o Povo de Deus sobreviveria a isso?
Irmãos Ester e Mardoqueu estavam em posição para Deus ser capaz de usá-los para salvar O Seu Povo. Foi tudo perfeitamente cronometrado pelo SENHOR! Deus tinha um Plano e precisaria da ousadia e fé de Ester e Mardoqueu. Ester teria que se colocar na presença do Rei, e implorar por seu povo!
A lei afirmava que qualquer um que se aproxima-se do rei sem ser chamado seria condenado à morte, e não havia como saber se o rei iria recebe-la ou não. Mardoqueu convenceu-a no entanto, dizendo: “Quem sabe se você veio para o reino por um momento como este?” E a resposta de Ester foi: “Eu vou para o rei, que é contra a lei; e se eu perecer, pereci!” Isso é Fé! Era não foi de qualquer maneira a Palavra diz que ela jejuou e orou por três dias antes de colocar o Plano em Ação.
RESULTADO... Foi que o Rei Assuero congratulou-se com ela quando ela se aproximou dele, concordou com sua súplica, e o povo judeu foi salvo da destruição. Hamã por sua vez foi enforcado na forca que ele tinha construído para Mardoqueu.
SEJA OBEDIENTE E FAÇA AS COISAS QUE DEUS PEDE! AMÉM