quarta-feira, 21 de junho de 2017

Esboço de sermão pastor Euzebio: "O Agir do servo de Deus"

O Agir do Servo de Deus
Textos Bíblicos: Atos  6:8; 7:55-60
Meus irmãos a Piedade, o Amor, a Dedicação e a Sabedoria foram algumas das qualidades apresentadas por Estevão, o primeiro mártir do Evangelho de Jesus Cristo que morreu apedrejado. Estevão tinha Fé em três dimensões:
Ele via o invisível;
• Cria no incrível;
• Recebia o impossível.
Estevão era Revestido pelo Poder do Espírito Santo (Cl 3:12-14), portanto era Cheio do Espírito Santo, de Poder (6:8); de Sabedoria (6:10); de Graça (6:8); de Fé (6:5); de Amor (7:60; de Luz (6:15); e de Esperança (7:59). Quando Estevão foi levantado a Diácono, foram mais 6 irmãos levantados juntos dele, porém Estevão já se destacava dentre os demais que foram escolhidos. E isto fica bem evidente nos versículos At 6:8; 7:55. Estevão era Cheio do Espírito Santo, sábio, de Boa reputação, cheio de Fé e Poder, ousava e era usado por Deus. Com isso Estevão conseguia alcançar o coração dos Filhos de Deus e causava neles a CONVERSÃO. Com esta BOA OBRA, logo virou alvo de Perseguição. Houve enganação e tocaia para ele. Todos queriam que ele negasse o Poder de Deus, mas Estevão, sendo quem era, jamais o faria. Diante de tanta FIDELIDADE AO SENHOR, a fúria tomou conta dos inimigos de Estevão que o condenaram ao apedrejamento. Estevão nos mostra com transparência o verdadeiro agir de um SERVO DE DEUS... Por mais que o mundo conspira contra, por mais que armem contra nós, por mais que seja doloroso o servir à Deus, pois o mundo não é feito só de BONDADE... Estevão nos mostra que é na dor que vemos a Glória de Deus... São nestes momentos que Deus nos acolhe e nos conforta em SEUS BRAÇOS. Não precisamos morrer para demonstrar Dedicação a Obra do Senhor, mas Viver como exemplos e Testemunhas do Amor de Deus. Em Gênesis 1:26ª “E disse Deus: Façamos o homem à Nossa imagem, conforme à Nossa semelhança” Sabe o que isto significa amados? Recebemos uma herança do Pai – A SEMELHANÇA
Mas você não se parece com Deus, quando você ora. A oração de Jesus tem um nível e a sua tem outro nível. Você se parece com Deus, quando você PERDOA! Para que você possa ser Filho do Vosso Pai que estás nos céus... Para que você tenha semelhança de filiação... Meu irmão PERDÃO TRAZ PERDÃO! Perdão não traz feridas pelo contrario ele cura feridas... Perdão faz bem à todos a quem libera e a quem recebe... A Bíblia diz em Isaías 53:11 “O trabalho da sua alma ele verá, e ficará satisfeito; com o seu conhecimento o meu servo, o justo, justificará a muitos, porque as iniquidades deles levará sobre Si.” Jesus ficou satisfeito em nos perdoar e nós ficamos satisfeitos em receber perdão... Não temos mais culpas! O perdão traz satisfação...O perdão traz restauração entre os homens e Deus.
Meu irmão sabe por que o Diabo trabalha para que não tenhamos corações perdoadores, para que não tenhamos espírito perdoador? É o Diabo trabalha para que você acumule em seu coração RANCOR, ÓDIO E VINGANÇA!!! “Ninguém se prive da Graça de Deus, e alguma Raiz de amargura brotando, vos pertube e por ela muitos se contaminam.” Hebreus 12:15 O Diabo não quer que você libere perdão, pois se você não liberar perdão o que brotará em seu coração? UMA RAIZ DE AMARGURA, pequenininha...
O que a Raiz de Amargura faz? TE PERTUBA! Se você esta com dores, você esta com gastrite, doente do sistema nervoso, não consegue dormir direito... Você está perturbado. Porque uma raiz de amargura entrou em seu coração. E em muitos casos você desconta as suas dores em outras pessoas, pertuba outras pessoas... Assim vai contaminando o outro... daqui a pouco tem um monte de gente perturbada, doente, que não se fala dentro da igreja, gente que vive no mesmo teto porém não se falam. Meu irmão se Deus trouxe esta Palavra para a você é porque Ele quer curar você, ou usar da tua vida para curar pessoas. Você crê?
Deus quer libertar você das feridas, das pedradas que te acertaram. Satanás joga para que você não perdoe, para que você fique perturbado, contaminado e contamine outros. A coisa mais fantástica do Evangelho é a GRAÇA DE DEUS, É A BÊNÇÃO DE DEUS, É O AMOR DE DEUS, É A MISERICORDIA DE DEUS... O Diabo quer que você fique privado da Graça!
Porque ele sabe se a Graça de Deus não se manifestar na sua vida... Você está perdido, você esta afastado do convívio da Casa de Deus, você é um forte candidato para ir para o inferno. E você fica privado das Bençãos de Deus, porque as bênçãos de Deus não é porque eu sou santo, bonzinho, ou eu mereço. É graça, é Favor Imerecido... “Eu não mereço mais Deus dá”
E o diabo quer que você não tenha na sua vida: a Manifestação da Graça de Deus...
Se o mundo tem te machucado... atirado pedras em ti... aceite a receita (o testemunho) de Estevão. Ele era um homem cheio de Fé, cheio do Espírito Santo, uma vida transformada, conhecedor da palavra, uma vida voltada para Deus, um homem que clamava para Deus na hora que via a adversidade e um homem que liberou perdão para quem lhe apedrejou...
Irmãos mataram estevão, mas não conseguiram matar a sua Fé o Amor de Estevão, não conseguiram separar Estevão de Jesus. Oh Glórias!
Não deixe a falta de perdão abalar a Sua Fé, a Sua Comunhão e abalar a Sua vitória.
A FALTA DE PERDÃO tem sido um dos maiores problemas emocionais no meio do povo de Deus e do povo secular. Estamos cheios de marcas, cheios de traumas, e cheios de mágoas... Ai a pessoas tem que frequentar psicólogos, psiquiatras, terapias em grupo, fazer regressão que esta na moda agora, e tantas outras coisas... Em vez de liberar perdão!
Um verdadeiro cristão que libera perdão ele tem sua alma pura.
“O Senhor diz não temeis os que matam o corpo e não podem matar a alma. Temei antes Aquele que pode fazer perecer no inferno tanto a alma como o corpo.” Mateus 10:28
O Cristão que libera perdão... VIVE EM TRIUNFO!
Ele vive em alegria mesmo na adversidade.
ACEITE O CHAMADO DE CRISTO:
“Vinde a Mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e Eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o Meu jugo, e aprendei de Mim, que Sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas. Porque o Meu jugo é suave e o Meu fardo é leve.” Mateus 11:28-30
Amém

terça-feira, 20 de junho de 2017

Noticias: Achado arqueológico confirma milagre de Jesus

O Novo Testamento menciona uma visita de Jesus ao nordeste do Mar da Galileia, onde existia assentamentos judaicos. Lá ele encontrou um homem possuído por demônios e o libertou. Para mostrar a todos o que estava acontecendo, ordenou que os espíritos imundos se apoderassem de porcos, que se atiraram de um penhasco para o mar. O relato bíblico, ocorreu em Kursi, local situado no antigo território dos gadarenos. Essa informação parece ter sido comprovada agora por arqueólogos.  “A presença de um assentamento judaico na costa oriental do Mar da Galileia é um fenômeno muito estranho”, disse Haim Cohen, pesquisador da Universidade de Haifa, em Israel, em entrevista ao Daily Mail. Uma pedra de mármore, medindo 1,40 metro por 70 centímetros foi encontrada no Lago Kinneret (Mar da Galiléia). Na superfície há uma inscrição em hebraico onde os especialistas foram capazes de identificar as palavras ‘amém’ e ‘Marmaria’, o que pode significar tanto “Maria” mãe de Jesus, quanto uma referência ao rabino. O professor Michal Artzy explica que o texto “é composto por oito linhas”, o que é raro, pois “geralmente não são muitas palavras com letras hebraicas esculpidas em pedra”. Ele acredita que a pessoa que a inscrição se referia “teve uma enorme influência sobre a população local”. Ela começa com as palavras “lembrados para sempre.” Para os primeiros cristãos a libertação de uma pessoa possuída era considerada um milagre. Na verdade, a existência do assentamento judaico na região era conhecido desde a década de 1960. No entanto, somente agora, com a descoberta dessa placa de mármore com mais de 1.500 anos de idade confirma sua presença. Afinal, ela estava nas ruínas do local onde teria funcionado uma sinagoga. A descoberta só foi possível graças a uma queda no nível de água na região, que permitiu aos arqueólogos continuar suas escavações em Kursi, um distrito que fazia parte da antiga Decápole. Próximo às ruínas dessa antiga igreja, há uma montanha que desce para o mar, conforme é descrito na Bíblia. As escavações mostram que nos séculos V e VI, uma igreja foi construída no local. Ela seria uma “marca” do evento bíblico, prática comum durante o domínio do Império Bizantino em israel. O local foi destruído pelo exército persa em 614 a.C. Foi reconstruído, mas novamente destruído — desta vez, por um incêndio. O apologista cristão Steve Ray explica que Kursi foi sede do o maior mosteiro em Israel, sendo um local muito conhecido pelos primeiros cristãos.  “Quanto mais a arqueologia descobre, mais a Bíblia é confirmada”, resume Ray.
Fonte: MT Agora - Gospel Prime

segunda-feira, 19 de junho de 2017

Significado dos Símbolos: Triskle Celta

Triskle Celta (Símbolo celta)
 Associado aos quatro elementos básicos da natureza - a terra, o fogo, o ar e a água - , o triskle celta é o símbolo que sintetiza toda a sabedoria desse povo. Ele representa as três faces da mulher, considerada a expressão máxima da natureza: a anciã, a mãe e a virgem. Usado como talismã, esse objeto atrai as três principais qualidades femininas - ou seja, a intuição, a ternura e a beleza - e ajuda a obter proteção contra todos os males. A divindade relacionada a esse talismã é a própria natureza, cultuada pelos celtas. Triskle é um símbolo celta que representa as tríades da vida em eterno movimento e equilíbrio. nascimento, vida e morte; corpo, mente e espírito; céu, mar e terra.
Este importante símbolo, também conhecido como triskele, triskelion ou tryfot, é uma espécie de estrela de três pontas, geralmente curvadas, o que confere ao símbolo uma graciosa fluidez de movimento. Pode ainda ser definida como um conjunto de três espirais concêntricas. É um dos elementos mais presentes na arte celta, e tem sua origem atribuída aos povos mesolíticos e neolíticos. O triskele é um antigo símbolo indo-europeu. Também era utilizado por povos germânicos e gregos.
Os Celtas consideravam o três como sendo um número sagrado. A primitiva divisão do ano em três estações - primavera, verão e inverno - pode ter tido seu efeito na triplicação de uma deusa da fertilidade com a qual o curso das estações era associado.
Ou seja, o triskle, com suas três pontas, está associado ao fluxo das estações e por conseqüência representa a própria Deusa. Ademais, temos uma conexão óbvia com as três faces da Deusa (Donzela, Mãe e Anciã), bem como às três fases da lua (crescente, cheia e minguante), ou ainda com nossa natureza tríplice (corpo, mente e alma). Assim sendo, fica clara a importância do triskle para a religião da Deusa. Sua presença em achados arqueológicos em terras celtas, da Irlanda à Europa Oriental, atesta sua ampla adoção pelos Antigos.
A iconografia continental atribui grande ênfase ao simbolismo da tríade, o conceito da triplicidade, e o conteúdo mítico-literal ausente no continente é amplamente fornecido pela infindável variação desse tema na literatura irlandesa e galesa.
Os Celtas consideravam o três como sendo um número sagrado. A primitiva divisão do ano em três estações - primavera, verão e inverno - pode ter tido seu efeito na triplicação de uma deusa da fertilidade com a qual o curso das estações era associado.

sexta-feira, 16 de junho de 2017

Personagens Biblicos: Hamã

As pessoas mais arrogantes são com frequência as que precisam medir seu próprio valor pelo poder ou influencia que pensam ter sobre as outras pessoas. Hamã era um líder extremamente arrogante. Ele reconhecia o rei como seu superior, mas não podia aceitar qualquer outro como igual. Quando um homem, Mardoqueu, recusou-se a curvar-se em submissão a ele, Hamã quis destruí-lo. Ele foi consumido pelo ódio a Mardoqueu. O coração dele já estava cheio de ódio racial por todo o povo judeu devido ao prolongado atrito entre os judeus e os ancestrais de Hamã, os amalequitas. A dedicação de Mardoqueu a Deus e sua recusa em dar honras a qualquer pessoa humana desafiou a religião egoísta de Hamã. Este via os judeus como uma ameaça a seu poder, e decidiu matar a todos. Deus estava preparando a queda de Hamã e a proteção do seu povo, muito antes deste homem assumir o poder durante o reinado de Assuero. Ester, uma judia, tornou-se rainha, e Mardoqueu demonstrou lealdade ao denunciar uma conspiração para assassinar Assuero, deixando o rei em dívida para com ele. Hamã não foi apenas impedido de matar Mardoqueu, como também teve que sofrer a humilhação de vê-lo ser honrado publicamente. Após algumas horas, Hamã morreu na forca que havia construído para Mardoqueu, e seu plano de extermínio dos judeus foi frustrado. Em contraste com Ester, que arriscou tudo por Deus e venceu, Hamã arriscou tudo para alcançar seu propósito maligno e perdeu.
Nossa primeira reação ao tomar conhecimento da história de Hamã é pensar que ele teve o que merecia. Mas a Bíblia no leva a questões mais profundas: Quanto de Hama há em mim? Sera que quero controlar as pessoas? Sinto-me ameaçado quando as pessoas não gostam de mim? Confesse estas atitudes a Deus e peça que Ele as substitua por uma atitude de perdão. Se assim não for, a justiça de Deus prevalecerá.
Pontos Fortes e êxitos:
  • alcançou grande poder, e foi o segundo no comando do reino da Pérsia
Fraquezas e erros:
  • o desejo de controlar as pessoas e receber honra era seu maior objetivo
  • foi cegado pela arrogância e presunção
  • planejou matar Mardoqueu e construiu para ele uma forca
  • orquestrou o plano para exterminar o povo de Deus espalhado por todo o império
Lições de vida:
  • o ódio sera punido
  • Deus possui um incrível registro para fazer com que os planos malignos se voltem contra os seus planejadores
  • o orgulho e a presunção serão punidos
  • uma insaciável sede de poder e prestigio é autodestrutiva
Informações essenciais:
  • Local: Susã, a capital da Pérsia
  • Ocupação: Segundo no comando do império
  • Familiares: Esposa - Zeres
  • Contemporâneos: Assuero, Mardoqueu e Ester
Versículo-chave: “Vendo, pois, Hamã que Mardoqueu não se inclinava nem se prostrava diante dele, Hamã se encheu de furor. Porém, em seus olhos, teve em pouco o pôr as mãos só sobre Mardoqueu (porque lhe haviam declarado o povo de Mardoqueu); Hamã, pois, procurou destruir todos os judeus que haviam em todo o reino de Assuero, ao povo de Mardoqueu” Et 3:5,6

quinta-feira, 15 de junho de 2017

Os Livros da Bíblia: 3 João

Por conta de um convite especial ou de surpresa, visitantes chegam a nossa casa. Com eles vem a certeza de que teremos chão sujo, roupa extra para lavar, pratos sujos, horários alterados, aumento das despesas e inconveniencia. De compartilhar uma refeição a fornecer uma cama, a hospitalidade custa tempo, energia e dinheiro. Mas o modo como tratamos os outros reflete os nossos verdadeiros valores - o que é realmente importante para nós. Vemos as pessoas como objetos ou inconceniências, ou como criações sem igual de um Deus de amor? E o que e mais importante para Deus, uma pessoa ou um tapete? Talvez o caminho mais efetivo para demonstrar os valores de Deus e o amor de Cristo pelos outros seja convidar e tratar bem os hóspedes em nossa casa. Para Gaio, a hospitalidade era um hábito. Sua reputação de amizade e generosidade, especialmente para com os ensinadores e missionários viajantes (1:5), tronou-se notória. Para afirmar o estilo de vida cristão de Gaio, agradecer-lhes por sua postura e encorajá-lo em sua fé, João escreveu esta nota pessoal. O formato de João para esta carta está centrado em torno de três homens : Gaio, o exemplo de alguém que segue a Cristoe ama os outros (1:1-8); Diotrefes, que se proclamou lider da igreja, porém nao refletia os valores de Deus (1:9-11); e Demetrio, que também seguia a verdade (1:12). João encoraja Gaio a praticar a hospitalidade, manter-se na verdade, e a fazer o que é certo. Embora esta seja uma carta pessoal, podemos “olhar por cima do ombro” de Gaio e aplicar suas lições à nossa vida. Ao ler 3 João, com qual dos homens você se identifica? Você é um Gaio, generoso para com os outros? Um Demétrio, que ama a verdade? Ou um Diotrefes, cuidando de si mesmo e de seus interesses? Reflita sobre os valores de Cristo em seus relacionamentos, abrindo sua casa e tocando os outros com o seu amor.

quarta-feira, 14 de junho de 2017

Filmes Cristãos: O Céu é de Verdade

Sinopse:
Todd Burpo (Greg Kinnear) é o pastor de uma igreja em Nebraska, que conta com uma congregação bastante fiel. Casado com Sonja (Kelly Reilly), ele enfrenta uma situação complicada quando seu filho, Colton (Connor Corum), precisa ser operado às pressas devido a uma apendicite. Após se recuperar, o garoto diz ao pai que anjos vieram cantar para ele durante a operação. Todd pergunta mais sobre a experiência e fica espantado quando Colton lhe diz que viu situações que ocorreram quando o garoto não estava desperto. Convicto de que o filho visitou o paraíso, Todd passa a questionar sua própria fé naquilo que pregava até então. Não deixe de Assistir Dublado.
Link para assistir o filme: https://www.youtube.com/watch?v=5wBDa03488s

terça-feira, 13 de junho de 2017

Esboço de sermão pastor Euzebio: "Deixando os campos de Moabe para viver nos campos de Boaz"

Texto Bíblico: Rute 2:12
Introdução: A história de Rute, se passa aproximadamente entre 1350 à 1100 a.c. Conta a vida de uma familia de emigrantes que fugindo da seca, deixa Belém da Judéia e seguem em direção aos campos de Moabe. Poucas pessoas, Noemi (esposa), Elimeleque (esposo), Malon e Quiliom (filhos). Elimeleque, já não acreditava que Deus visitaria o lugar curando a terra e proporcionando abundância. Instou com Noemi, até convencê-la do novo destino que envolvia sonhos e expectativas de mudanças. Noemi, sempre fora confiante no Deus de Israel, em qualquer lugar e situação que estivesse. Partiu em oração, com poucas roupas e objetos na bagagem e com o coração repleto de saudades e fé. Dez anos se passaram. Em Moabe, dor e sofrimento para Noemi. Perdeu esposo e filhos. Ganhou duas noras, trabalhadoras e bondosas: Rute e Orfa. Noemi, não quer atrapalhar o futuro das jovens, por isso, decide voltar para Belém, ouviu falar que "O Senhor tinha visitado o seu povo" (Rt 1:6). Orfa, retorna para sua família, Rute, porém, demonstra um grande amor e apego a Noemi: "Não insistas para que te abandone, e deixe de seguir-te, porque aonde quer que fores irei eu, e onde quer que pousares, ali pousarei eu; o teu povo é o meu povo, o teu Deus é o meu Deus" Rt 1:16. Rute e Noemi, deixam os campos de Moabe, que tanta dor e sofrimento lhes causaram. A partir de então começa uma nova história na vida de ambas. Um novo romance para Rute, e a revelação de uma intensa história de amor entre Deus e os homens. A mais pura, verdadeira e rica história que poderia ser contada pelos séculos dos séculos, eternamente. Minha alma, se regozijou ao ver no livro de Rute, a simbologia entre Cristo e a Igreja, entre o Deus misericordioso e o pecador.
Não Foi Obra do Acaso: "E caiu-lhe por sorte uma parte do campo de Boaz que era da família de Elimeleque" Rt 2:3. Para ajudar Noemi e também se manter, Rute vai apanhar espigas. Deus, já estava conduzindo a vida de ambas. Elas eram tementes, obedientes a cheias de fé. Deus, ouviu as orações das duas. Rute, orava por Noemi, que por sua vez, clamava a Deus pela nora. Quando quisermos atribuir à "sorte", ao "acaso", a "coincidência", as dádivas diárias lembremos: "Não foi obra do acaso". "Não Vá Colher em Outro Campo" Rt 2:8- Boaz, estava pretenso a ajudar Rute, se ela fosse colher em outros campos, a beneficência, não se completaria. Ele, se agradou de Rute: "Por que achei graça em teus olhos, para que faças caso de mim sendo eu uma estrangeira?" Rt 2:10. É assim conosco. Deus, se compadece de nós, quando somos ainda pecadores" Rm 5:8. Rute, era moabita e Moabe, representava as vontades humanas, contrárias às Divinas. Uma estrangeira, abrigada em Cristo (campos de Boaz). Existem muitos "moabitas" desfrutando da graça Divina, mesmo sem se aliançar com ela, sem fazer um compromisso de fidelidade. Deus, não faz acepção de pessoas, sua vontade, porém, é de que "os estrangeiros" se tornem cidadãos do Reino, naturalizados filhos, herdeiros, isto, só se torna possível quando "abandonamos os outros campos", e nos abrigamos nos campos de Boaz. E é o próprio Cristo quem diz: "Não vá colher em outro campo".
O Remidor, figura de Cristo: Boaz, era da família de Elimeleque, uma esperança para Rute e Noemi: "este homem, é nosso parente chegado, um dentre os nossos remidores". Remir, significa: Tirar do cativeiro, do poder alheio, resgatar, compensar, expiar, salvar. Boaz, representava tudo isto para elas. Havia outro remidor com parentesco mais próximo. Tinha prioridade. Ao ser consultado disse: "Não a poderei redimir". Este, jamais poderia fazê-lo, porque Rute, agora, estava nos campos de Boaz. Boaz, representa Cristo, Único, Verdadeiro Remidor da humanidade.
O Resgate: Boaz, resgata Rute, casa-se com ela e suscita a descendência que parecia ter sido perdida. Este É O Deus Todo Poderoso!! Quando tudo parece estar perdido, sem vida, Ele torna tudo novo! Somente Ele, pode ser este Remidor.
Saindo dos Campos de Moabe, para os Campos de Boaz: Você já peregrinou em Moabe? Eu já. Se hoje, tenho vida abundante e certeza da salvação, é porque Deus me deixou "colher molhos de espigas nos campos de Boaz" : "E deixai cair alguns punhados, e deixai-os ficar para que os colha, e não a repreendas" Rt 2:16. Boaz, ordenou que Rute colhesse livremente as espigas, inclusive as que caissem propositadamente ao chão. Ela sequer havia sido remida! Já desfrutava da graça, da bondade Divina. Aquele campo, se tornou agradável para Rute. Ela se sentiu segura, amada, livre! Assim me senti, ao olhar para a cruz. Vi o meu Remidor! Ele É para mim, como os campos de Boaz!
A maravilhosa história se encerra com a genealogia de Davi. "Boaz, gerou a Obede que gerou Jessé, que gerou Davi" Rt 4:22. Um triste começo de peregrinação nos campos de Moabe, transformado com a estadia gloriosa de Rute, nos campos de Boaz, representando a redenção, a graça salvadora. Deixe de peregrinar nos campos de Moabe e se abrigue nos campos de Boaz e verás, a maravilhosa graça que redime a todo e qualquer homem do pecado. Que Deus nos abençoe! A Ele nossa gratidão.