quinta-feira, 27 de abril de 2017

Os Livros da Bíblia: 1 João

“Um bom homem... sim... talvez um dos melhores que já viveu... mas apenas um homem”, muitos dizem. Outros discordam, declarando que Ele tinha mania de grandeza – um “complexo de messias”. E o argumento recai de forma intensa sobre a verdadeira identidade deste homem chamado Jesus. As sugestões variam desde “um simples mestre” até um “egomaníaco” e “louco”. Porém, todos concordariam que Jesus deixou sua marca na História. Ouvindo estas discussões, até os cristãos podem começar a pensar e duvidar. Jesus é realmente Deus? Ele veio para salvar os pecadores como nós? Deus se importa comigo? A primeira carta de João foi escrita para dispersar as dúvidas e dar segurança, apresentando um retrato claro de Cristo. Entretanto na história, Jesus foi e é Deus em carne, e Deus em enfoque – foi visto, ouvido e tocado pelo autor desta carta, o apóstolo João. João caminhou e falou com Jesus, viu-o curar, ensinar, assistiu à sua morte, encontrou-o ressuscitado e viu a sua ascensão. João conhecia a Deus – viveu com Ele e o viu trabalhar. E João apreciou a companhia do Pai e do Filho todos os dias de sua vida. O mais velho dirigente da Igreja, João, escreveu esta carta aos cristãos a quem se dirige como “filhinhos”. Nela ele apresentou Deus como a luz, o amor e a vida. Explicou em termos simples e práticos o que significa ter comunhão com Deus. Ao mesmo tempo, os falsos mestres entraram na igreja, negando a encarnação de Cristo. João escreveu para corrigir os sérios erros deles. Assim a carta de João é um modelo a ser seguido quando combatermos as heresias modernas. João inicia esta carta mostrando suas credenciais de testemunha ocular da encarnação e declarando sua razão para escrever (1:4). Ele apresenta Deus como a “Luz”, simbolizando a pureza e a santidade absoluta (1:5-7), e explica como os crentes podem andar na luz e ter comunhão com Deus (1:8-10). Devem saber que se pecarem, Cristo será seu defensor (2:1,2). João os exorta a obedecer a Cristo completamente e amar a todos os membros da família de Deus (2:3-17). Ele adverte seus leitores em relação aos “anticristos”, e ao Anticristo que tenta-los da verdade (2:18-29).
Na próxima seção, João apresenta Deus como o “amor” – dando, morrendo, perdoando e abençoando (3:1-4:21). Deus é amor. Porque nos ama, Ele nos chama de seus filhos e nos torna semelhantes a Cristo (3:1,2). Esta verdade deve nos motivar a vivermos perto dEle (3:3-6). Podemos estar certos de nosso relacionamento familiar com Deus quando nossa vida for repleta de boas obras e de amor para com as pessoas (3:7-24). Novamente, João adverte contra os falsos ensinadores que distorcem a verdade. Devemos rejeitá-los (4:1-6) à medida que continuamos a viver no amor de Deus (4:7-21). Na última seção, João apresenta Deus como “a vida” (5:1-21). A vida de Deus está em seu Filho. Ter seu Filho é ter a vida eterna. Você conhece a Deus? Você conhece a Cristo? Você sabe que tem a vida eterna? A primeira epístola de João foi escrita para nos ajudar a conhecermos a realidade de Deus em nossa vida através da fé em Cristo, nos assegurar que temos a vida eterna e nos encorajar a permanecermos em comunhão com Deus, que é a luz e o amor. amém
Fonte: Bíblia de Estudo Aplicação Pessoal (CPAD)

quarta-feira, 26 de abril de 2017

A sorte existe? O que a Bíblia diz sobre isto?

A sorte existe? O que a Bíblia diz sobre isto?
Sempre fiquei intrigado com relação a sorte. Será que existe sorte, ou seja, coisas boas e ruins que acontecem por sorte ou falta dela em nossa vida? A Bíblia teria alguma orientação para nos dar a respeito desse tema?
Caro leitor, para responder a sua pergunta, vamos analisar o que comumente é dito em nosso mundo e em nossos dicionários a respeito da sorte e depois comparar com aquilo que temos na Bíblia Sagrada sobre esse assunto. Com essa comparação estou certo que chegaremos a uma conclusão.
Sorte, o que as pessoas e o dicionário dizem:
Dentro do assunto que estamos estudando aqui, o dicionário online Priberan define sorte como a “Combinação de circunstâncias ou de acontecimentos que influem de um modo inelutável. Destino, Fado, quinhão”. Ou seja, a sorte é normalmente compreendida pelo mundo como sendo algo atribuído ao acaso ou ao destino ou àquilo que não se conhece muito bem, e não a um poder superior. Geralmente as pessoas acreditam que a sorte é algo sem qualquer controle inteligente, é apenas a ação do acaso, da combinação de circunstâncias que resultam naquele resultado, seja positivo ou negativo.
Sorte, o que a Bíblia diz:
A questão da sorte é muito mencionada na Bíblia. Encontramos em vários momentos a sorte sendo utilizada na vida diária do povo de Deus. Exemplo disso era quando um sorteio era utilizado para decidir qual dos dois bodes escolhidos seria o bode emissário e qual seria o sacrificado: “Lançará sortes sobre os dois bodes: uma, para o SENHOR, e a outra, para o bode emissário.” (Lv 16. 8). Outro exemplo era o uso da sorte para definir situações complicadas: “Pelo lançar da sorte, cessam os pleitos, e se decide a causa entre os poderosos.” (Pv 18. 18). Observe que nos dois casos o recurso do sorteio era utilizado para resolver uma situação.
Os sorteios foram utilizados também com a aprovação de Deus na divisão da terra prometida entre as doze tribos de Israel, para saber em qual parte da terra cada uma viveria: “Todavia, a terra se repartirá por sortes; segundo os nomes das tribos de seus pais, a herdarão.” (Nm 26. 55).
Os apóstolos utilizaram a sorte para definir quem seria o substituto de Judas, que traiu Jesus, se José ou Matias: “E os lançaram em sortes, vindo a sorte recair sobre Matias, sendo-lhe, então, votado lugar com os onze apóstolos.” (At 1. 26).
Os três pontos acima nos deixam claro que a Bíblia não apoia a ideia que o mundo tem de que a sorte é uma obra que vem do acaso. A Bíblia mostra o uso da sorte para determinar a vontade soberana de Deus diante das dúvidas que os homens, falhos que são, têm. Ou seja, quando lançavam sortes criam que a mão do Deus Todo Poderoso lhes esclarecia a Sua vontade soberana sobre os fatos. Isso fica bem claro também em Provérbio 16. 33: “A sorte é lançada no colo, mas a decisão vem do Senhor.”
Assim, podemos dizer que a sorte existe sim, mas não como as pessoas creem nela e os dicionários a definem. Ela existe como a aplicação da vontade soberana de Deus sobre tudo e todos. Deus, soberanamente, governa todas as coisas e todos os fatos de nossa vida.
Fonte: https://www.esbocandoideias.com/2015/01/a-sorte-existe-o-que-a-biblia-diz-sobre-isso.html#sthash.HTQgRIbj.dpuf

terça-feira, 25 de abril de 2017

BlogIEP Entrevistas: Daniel Mastral

Um alerta para aqueles que professam a fé no evangelho de Jesus Cristo.!
Guia-me: O Espiritismo causa uma sensação de conforto em muitas pessoas, por oferecer a possibilidade de ainda manter contatos com entes queridos que já faleceram. Como é feito esse contato espiritual? Há ação de espíritos malignos nesse processo?
Daniel Mastral: É preciso expor, antes, o conceito majoritário; o das escrituras sagradas. É notório que a Palavra condena de forma veemente a consulta aos mortos: ''Quando, pois, vos disserem: consultai os que tem espíritos familiares e os adivinhos, que chilreiam  e murmuram: Porventura não  consultará o povo ao seu Deus? A favor dos vivos consultam os mortos?'' (Isaías 8:19). Chilrear: Que gorgolejam, emitem sons repetidos em pequenos intervalos, ou falam sem parar. Algo como um ''mantra''. Tal prática condenada por Deus, era muito praticada por outros povos. Vemos isso de forma explicita em Ezequiel 21:21 - ''Porque o Rei da Babilônia parará na encruzilhada, no cimo dos dois caminhos, para fazer adivinhações; aguçará a suas flechas, consultará as imagens, atentará para o fígado''. Fácil notar que há uma forma ritual neste procedimento. Um local específico: a encruzilhada. Outro ponto a salientar; o termo ''Fígado''. Do hebraico Kabed - significa pesado. É a víscera mais volumosa do corpo humano. Há várias referências nas escrituras ao fígado. Os povos pagãos utilizavam este para prática de adivinhações, algo como os quiromantes fazem hoje em dia. Esta prática era chamada de hepatoscopia. Este tipo de ritual atravessou o tempo, e chega às camadas mais baixas da magia contemporânea. Porém, seu lastro é o engano! O próprio Rei Saul, em uma atitude desesperada procura uma médium para estabelecer contato com o profeta Samuel, já morto. Aqui vemos de forma clara o porque que Deus proíbe tal ato. Saul deixou todos os recursos que possuira para entrar em contato com Deus: Por revelação pessoal - por sonhos; através do Urim e Tumim que era, na época, um tipo de revelação Sacerdotal (Exôdo 28:30); ou pelos profetas. Se Deus proíbe a comunicação com os mortos, é evidente que tal prática não tem a benção do Senhor. Leia o texto de Lucas 16:19-31 Os demônios podem se manifestar, inclusive como anjos de luz. São especialistas em enganar! Não era o profeta que ali estava, mas sim uma entidade demoníaca afim de lançar a semente do engano e profanar o que é santo! Deus não usa instrumento sujo! Como Deus iria usar alguém envolvido com as trevas, com adivinhação, para ser canal de ''Benção''? Luz e trevas não se misturam. O mesmo manto de engano cobre a visão de muitos, quanto acreditam na fábula de que crentes podem ficar possessos! Idéia estapafúrdia! Pois ser possesso, significa ter posse, possuir. Quem está em Cristo, está na luz! Pertence a Jesus e, a chancela, a marca, é a presença do Espírito Santo. Crente não fica possesso. Mas, pode ficar opresso. São coisas bem distintas. Portanto, esta sensação de ''conforto'' é ilusória e pode direcionar vidas a caminhos tortuosos. Certa vez um homem me procurou dizendo que ''Deus'' tinha dito a ele para se separar da esposa. Quando indaguei como aquilo foi concluído por ele, ele me respondeu que foi uma entidade que tomou posse de um “bispo” e que dizia que era o ''Arcanjo Gabriel'' e trazia a palavra de Deus sobre a vida dele! O mais incrível era que o casamento dele estava perfeito! Não havia nada que justificasse uma separação. Mas ele estava convicto! Orei com ele, aconselhei e, graças ao Pai, ele entendeu que fora enganado. O Diabo faz isso: rouba a fé, engana as vidas, mata as esperanças! O conforto está em Cristo, paz só Jesus pode dar! O resto é ilusão, engano!
Guia-me: Não se vê muitos casos de conflitos entre os adeptos do espiritismo. Você acredita que o fato deles não ''perderem tempo'' com discussões doutrinárias facilita o fortalecimento desta religião? 
Daniel Mastral: Sem sombra de dúvida. O adversário é um ser inteligente. Sabe que casa dividida não prevalece. Por isso, há muita unidade entre eles. Há ajuda mútua. Que resulta em uma história com poucas manchas. O ensinamento é uniforme, linear, contém uma espinha dorsal bem estruturada. E, não saem desta linha central, contendo apenas pequenas variações de ritos. Mas a essência é sempre a mesma. Jamais ouvi um espírita falar mal de outro! Há adeptos do espiritismo que não temem em nada serem julgados os taxados, mesmo sendo pessoas públicas. Falam abertamente de sua crença e seus valores. Como o exemplo do Arthur Conan Doyle, um fã entusiasta da doutrina.  A Bíblia condena veementemente qualquer forma de contato que resulte em adivinhação via mortos, ou espíritos desencarnados. (LV 20:27 ) A Pena era a morte! O que nos falta, como crentes, é ter esta sinceridade, esta convicção plena, esta fé! Lembrando que fé, esta descrita entre os dons! I Co 12:9 - se reporta a fé como um dos dons! Se todo crente precisa ter fé - pois o termo crente presume que cremos em algo, neste caso, Jesus como nosso Senhor absoluto - há também um novo mover de fé, a fé sobrenatural. A Fé que Pedro teve ao andar sobre as águas. A Fé que Moisés teve ao marchar... Deus não disse a ele: ''Moisés, marche, confie em mim, eu vou abrir o mar, e seus inimigos perecerão. Mas eu os conduzirei a outra margem a salvo!''. Deus não disse nada, apenas deu a ordem. Fé é isso! A fé sobrenatural, pautada naquilo que não vemos, que nossa lógica não compreende. Nos falta esta dimensão de fé! De falar não apenas de um Deus que ouvimos falar. Mas de um Deus vivo, que vive em nossas vidas, nossas atitudes, pensamentos e ações. Um Deus real! Quantas oportunidades vejo meus irmãos perdendo quando tem uma lacuna na mídia, ou não, para falar de Jesus e deixam passar por vergonha...!!! Se assim agirmos, Jesus também terá vergonha de nós! Unidade promove a força! Enquanto permanecermos divididos seremos alvos fáceis do adversário. Aproveitando o ensejo: Há pouco tempo foi proposto que todos, no mundo todo, apagassem as luzes durante uma hora. Uma hora de trevas...Curiosamente no dia 27 de março! Não por acaso, evidentemente. Porque não propormos uma hora de oração diária? Uma hora de consagração. Não uma vez ao ano. Mas todos os dias!? Já pensou nisso? Uma sugestão: Ao meio dia! Foi nesta hora, pelo nosso calendário que ocorreu a crucificação de Jesus. É a hora que marca o novo testamento, o sangue do Cordeiro derramado por nós! Hora de nossa redenção. Não faça como um ''ato profético''. Mas como um momento de consagração. Não pode fazer uma hora? Não pode abrir mão de seu horário de almoço? Separe, ao menos um minuto. Faça a diferença!
Guia-me: As boas obras são um ponto forte do Espiritismo, atraindo a muitos por essa questão também. Este pode ser um alerta para os cristãos (evangélicos)?
Daniel Mastral: Sim. Se você tem o poder de fazer o bem a alguém e diz ''passe amanhã!'', que Cristianismo é este? Muitos crentes têm migrado para o espiritismo por estarem decepcionados com o mover de muitas Igrejas e Ministérios. Ministérios contaminados com o pecado. Que promovem dor, chagas, feridos, abandono ao rebanho. Quantos eu conheci como Saul? Muitos! Muitos a quem eu nutria respeito, que comeram à minha mesa, se inclinaram a BAAL do nosso século. Ao orgulho, a soberba, a inveja, a corrupção. Quantas vezes eu fui banido de Congressos pelo simples fato de não aceitar um roteiro pré-estipulado cujo único propósito era enganar, extorquir, saquear o bolso dos irmãos? Vendas de corda ungida que amarra satanás, vassoura consagrada que varre o diabo de sua vida. Até as ferraduras da mula de Balaão são alvos comerciais. ''Quer ver os anjo do Senhor? Receba a unção da Mula! Leve as ferraduras sagradas para sua casa - as 4 - e verás a o mundo espiritual''. Comércio! Jesus expulsou mercadores do Templo! Quanto engano tem entrado em nosso meio? Quanto roubo? Quantas mentiras? Congressos de Cura sem cura. Cruzada de Milagres, sem milagres. Congressos de Batalha Espiritual, sem vitórias... Mas sobejando pedidos de dinheiro, desafios, ofertas de sacrifício, etc. Jesus já se sacrificou por nós! Há, sim a oferta voluntária, sem ser orquestrada, sem imposição pelo medo, feita por amor... Eu, como pai, procuro dar o melhor ao meu filho. Às vezes, faço sacrifícios. Deixo de pagar uma conta, ou me privo de algo que gostaria de ter para mim, por exemplo. Mas o faço por amor, não por temor. O que deve nos mover é o amor. No Novo Testamento a lei caiu. E a premissa que fica é o amor. Ame a Deus acima de todas as coisas e ao próximo como a ti mesmo. Quem ama dá o melhor, sempre! O Povo está sedento e quer ouvir a voz de Deus! Uns pregam: ''Aqui é o local! Pois só aqui você vê os milagres!''. Mas a marca de Cristo, não são os milagres, e sim o amor! ''Nisso reconhecerão que sois meus discípulos, se amardes uns aos outros'' Jo 13:35 A chancela de Cristo é o amor! Sinais... prodígios... Isso os falsos profetas também fazem. Simão mágico fazia. Enganou muita gente. Até batizado ele era! Quando verem muitos “sinais” mas no fim tentarem te vender o cimento ungido, o tijolo consagrado, a espada de Davi, etc... Fuja! Deus não está ali! Se estiver diante de um homem que fala muito bem sobre ofertas, que te coloca medo, que te ameaça caso você nada tenha para dar, fuja! Você está diante de um profissional da fé! O que Paulo nos ensina? I Co 16:1-2 ... ''ponha parte do que puder ajuntar segundo a sua prosperidade...''. Dê o melhor que pode, faça por amor. Se não tem chamado para a trincheira, mande provisões para a trincheira. Mas não faça disso um negócio! O que os Apóstolos faziam? ''E perseveraram na doutrina dos Apóstolos, a na comunhão, e no partir do pão e nas orações''. Atos 2:42. Apóstolo ama, divide, soma, não fica de olho no pão do próximo, não é orgulhoso... Em suma, para ganharmos almas para Jesus e resgatarmos os perdidos temos, antes que restaurar nossas vidas, nosso Altar. Nossos corações. Assim seremos instrumentos de libertação. Com o pecado, muitas vezes a Igreja passa a ser instrumento de destruição, como foi na Inquisição, nas Cruzadas... É tempo de voltar aos braços do Pai, pedir perdão, confessar os nossos pecados e deixa-los. Assim alcançaremos a misericórdia e seremos um com o Pai!
Guia-me: Ícone do Espiritismo, Chico Xavier relatou que aos cinco anos de idade já via espíritos e conversava com eles. O que poderia causar este fenômeno de crianças terem contatos como estes, mesmo que elas não os procurem?
Daniel Mastral: Satanás escolhe pessoas que ele julga que têm potencial. Que têm influência sobre as massas. Que podem ser veículos poderosos na propagação de idéias e doutrinas que fogem dos preceitos de Deus. Muitos caem nesta malha de engano sem notarem. Como um inseto cai na teia de uma aranha. Aos poucos vão se envolvendo, se aprofundando...e sua mente fica cauterizada. Um exemplo clássico disso é a tal da ''Santa Morte'' cultuada no México! Eles adoram uma ''Santa'' cujo semblante é de uma caveira! Rezam para morte pedindo pela vida! Tal paradoxo é fruto de uma contaminação profunda lançada ali pelos Astecas, que matavam em escala industrial. Creio no amor e na misericórdia de nosso Deus. Pois se alguém entra em uma seita, uma doutrina, no engano, na inocência, Deus usa de sua misericórdia. Seria muito simplista e egoísta dizer que pessoas assim vão arder no inferno. Pois se nós, conhecendo a verdade, o caminho, e a vida, muitas vezes cometemos atos abomináveis, o que não dizer dos que estão na escuridão? Enganar uma criança é sempre mais fácil... Por isso há sobre as crianças um forte e intensivo ataque. Porém, não vamos subestimar o Poder restaurador de Deus, o Todo Poderoso, que pode transformar maldição em benção, morte em vida! Nisso é muito importante a Igreja, pois esta é o instrumento de resistência. O meio para que o Pai atinja o fim: salvar as vidas, libertar os cativos! Não deixe para amanhã o que pode fazer hoje. Pois talvez... amanhã não exista mais. É tempo de fazer parte da história. De mudar o rumo de vidas perdidas, e leva-las as veredas da justiça de Cristo!
Guia-me: Em Hebreus 9.27 a Bíblia diz: ''Cada pessoa tem de morrer uma vez só e depois ser julgada por Deus''. Porém Allan Kardec reinterpretou a Bíblia, afirmando que a lei é: ''nascer, morrer e renascer ainda e progredir sempre''. Quais critérios foram utilizados pelo autor para que se chegasse a tal conclusão? 
Daniel Mastral: Tal conceito remonta as seitas Orientais, como o Budismo, por exemplo. Para atingir o Nirvana e escapar da roda da vida, que é manifestada na forma de um sofrimento constante. O segredo seria o desapego das coisas materiais, pois é isso que faz o homem sofrer. Ele não criou um conceito, apenas compilou conceitos já existentes, e elaborou uma nova seita com bases mais palatáveis e que poderiam agregar mais adeptos. Porém, em uma análise simples, podemos depreender que se estamos em um processo evolutivo da raça humana através da purificação da reencarnação. Não seria plausível que, ao passar dos anos, das décadas, dos séculos, gozaríamos de um mundo cada vez melhor. Mais humano, mais solidário, com mais amor, mais auxilio. Menos violência, menos corrupção, menos mentira, menos orgulho, etc??? Tal conceito é utópico, irreal. Não é assim que vemos o mundo a nossa volta. Na verdade caminhamos para o caos. Cataclismos, violência, mortes, drogas, inversão de valores morais, etc. Estamos cada vez mais perto da vinda do anticristo! E espalhar estas doutrinas servem para confundir as mentes. Vemos, agora um culto velado a esta doutrina, sendo semeado em novelas, filmes, documentários, livros, etc. Há quem acredite em vampiros. Há quem acredite que se tomar o chá do dai-me você vê o mundo espiritual. Há quem creia que o homem nunca foi à Lua. Mas este crer, não é reflexo da verdadeira fé! É um crer pautada na razão humana, temporal, passageira, limitada. Importante mesmo é crer em Jesus Cristo, pois só Ele nos dá a paz que transcende o entendimento. Só Ele nos conduz à vida eterna. Só Ele tem o Poder de mudar as nossas vidas! Pois é Senhor dos senhores e Rei dos reis! Ele está voltando... você está preparado?
Fonte: http://guiame.com.br  (Por João Neto)

segunda-feira, 24 de abril de 2017

Estudos: Significado da expressão "o mundo jaz no maligno"

O que significa o mundo jaz do maligno?
Essa expressão “o mundo jaz no maligno” se encontra em “1 João 5. 19: Sabemos que somos de Deus e que o mundo inteiro jaz no Maligno.”
Bom, irei te explicar cada palavra em separado e depois juntamos tudo para compreendermos o que esta frase quer nos ensinar:
O mundo inteiro: Temos aqui a menção do sistema mundano. A Bíblia nos diz que o diabo é o deus deste século. “nos quais o deus deste século cegou o entendimento dos incrédulos…” (2Co 4. 4). João tem em vista aqui a sociedade [sem Deus] dominada pelo diabo e pelo pecado. É uma constatação. Todo o nosso mundo, quando não tem Deus como guia, está entregue nas mãos do diabo e sob o domínio de seu mal.
Jaz: Essa expressão significa estar sob o poder do mal, ser mantido em submissão pelo diabo. Indica “alguém” que aceita o domínio do mal e o aprova.
No Maligno: Aqui temos uma menção clara ao diabo e ao mal. Note que no versículo o termo “Maligno” é grafado com a primeira letra em maiúscula, apontando para o representante de todo mal, o diabo. Ele é mencionado como o “deus” que domina a sociedade mundana.
Juntando toda a expressão, e considerando o contexto, podemos observar que essa expressão significa que o sistema mundano [sem Deus] jaz, ou seja, está sob o poder do diabo, está submisso a Ele e ao seu mal. Sem Deus, o mundo está aberto à ação do Maligno, principalmente, através das tentações que levam as pessoas a optarem pela vida de pecado. Uma vez consumado, o pecado gera a condenação. “Então, a cobiça, depois de haver concebido, dá à luz o pecado; e o pecado, uma vez consumado, gera a morte.” (Tg 1. 15)
Somente voltando-se a Deus pode-se quebrar esse domínio do Maligno, como vemos no versículo anterior: “Sabemos que todo aquele que é nascido de Deus não vive em pecado; antes, Aquele que nasceu de Deus o guarda, e o Maligno não lhe toca.” (1Jo 5. 18)

Fonte: Irmão André Sanches

sábado, 22 de abril de 2017

Personagens Bíblicos: Mardoqueu

Após o último levante de Jerusalém contra o domínio de Nabucodonosor, a família de Mardoqueu foi deportada para a Babilônia. Ele provavelmente nasceu em Susã, cidade que se tornou uma das capitais do Império Persa após Ciro ter conquistado a Babilônia. Também herdou uma posição oficial entre os judeus cativos, que o manteve no palácio mesmo após a expulsão dos babilônios. Certa feita, ficou sabendo de uma conspiração para assassinar o rei Assuero, contou a trama a Ester e salvou a vida do monarca. A vida de Mardoqueu foi repleta de desafios, os quais ele transformou em oportunidades. Quando os pais de Ester morreram, ela foi adotada por seu primo Mardoqueu. Os próprios pais dele provavelmente haviam sido mortos e ele sentiu-se responsável por ela. Mais tarde, quando foi recrutada para o harém de Assuero e escolhida rainha, Mardoqueu continuou a aconselha-la. Logo depois disso, ele se pós em conflito com o segundo no comando do império, Hamã. Embora disposto a servir o rei, Mardoqueu se recusou a curvar-se e reverenciar o representante do rei. Hamã ficou furioso. Por isso, ele planejou matar Mardoqueu e todos os judeus. Seu plano se tornou lei para os medos e os persas, e parecia que os judeus estavam irremediavelmente condenados.  Mardoqueu , disposto a servir a Deus onde quer que estivesse, tomou a iniciativa de contatar Ester e lhe dizer que talvez o único motivo de Deus ter permitido que ela fosse a rainha era para interceder ao rei e salvar o seu povo desta ameaça. Mas Deus também o havia colocado no lugar certo anos antes. Deus revelou ao rei durante sua leitura noturna dos documentos históricos que Mardoqueu já havia salvado sua vida uma vez, e o rei percebeu que nunca havia agradecido a Mardoqueu. A grande honraria que o rei proporcionou a Mardoqueu arruinou o plano de Hamã de pendurá-lo na forca. Deus havia preparado uma eficiente estratégia contra a qual o plano de Hamã não poderia prevalecer.
Mais tarde, Mardoqueu instituiu a festa judaica do Purim. Ele teve uma longa carreira de serviços prestados ao rei e em favor dos judeus. Na vida de Mardoqueu, Deus combinou caráter e circunstancias para realizar grandes coisas. Ele não mudou seu estilo de trabalho. Deus está usando as situações que você enfrenta a cada dia para tecer um padrão de santidade em seu caráter. Pare e peça ajuda a Deus para agir de forma correta nas situações em que você se encontra hoje.
Pontos fortes e êxitos:
Denunciou uma conspiração de assassinato contra o rei
Atencioso o suficiente para adotar sua prima
Recusou-se a curvar-se diante de qualquer pessoa, exceto Deus
Ocupou o lugar de Hamã como segunda pessoa no comando do reino de Assuero
Lições de vida:
As oportunidades que temos são mais importantes do que aqueles que desejaríamos ter sido
Podemos confiar em Deus para tecer os acontecimentos da vida para o nosso bem, embora possamos não estar aptos a enxergar a totalidade da sua atuação
As recompensas pelas atitudes corretas são algumas vezes adiadas, mas são garantidas pelo próprio Deus
Informações essências:
Local: Susã, uma das várias capitais da Pérsia
Ocupação: Oficial judeu que se tornou o segundo de Assuero
Familiares: Filha adotiva – Ester; pai – Jair
Contemporâneos: Assuero e Hamã
Versículo-chave: “Porque o judeu Mardoqueu foi o segundo depois do rei Assuero, e grande para com os judeus, e agradável para com a multidão de seus irmãos, procurando o bem do seu povo e trabalhando pela prosperidade de toda a sua nação”. Et 10:3

sexta-feira, 21 de abril de 2017

Noticias: Encontrado Coluna "Pórtico de Salomão"

Coluna do “pórtico de Salomão”
é desenterrada em Jerusalém
Encontrado Coluna "Pórtico de Salomão"
Parte da estrutura estava entre “lixo” retirado do Monte do Templo
O projeto Peneirar foi criado em 2004 por arqueólogos que desejavam investigar o que havia nas mais de 9 mil toneladas de terra removidas do Monte do Templo em 1999. O que era “lixo” para a Autoridade Islâmica Waqf – que administra o local desde a guerra de 1967 – para os judeus é parte essencial de sua história. No final do ano passado, por exemplo, eles conseguiram resgatar parte do piso do Segundo Templo. Na primeira semana de Abril/2017, eles encontraram parte de uma coluna que ficava no “pórtico de Salomão”, mencionado no Novo Testamento como local de reunião da igreja no primeiro século (Atos 3:11 e 5:12). O local dava acesso ao pátio dos gentios e era ladeado por colunas. Um capitel, parte que ficava no alto da estrutura, no estilo dórico, foi desenterrado. Ele indica que  cada  coluna tinha uma circunferência de 75 centímetros. A descoberta da peça, parte da colunata dupla que cercava o acesso Oriental do Monte Moriá nos dias de Jesus, é mais uma prova incontestável que os relatos bíblicos sobre o local estavam corretos ao afirmar que naquele local foram construídos dois templos judeus. A coluna media 12 metros de altura e tinha um capitel cuidadosamente adornado. Além de o Novo Testamento falar sobre o local, o livro “A Guerra dos Judeus”, do historiador judeu-romano Flávio Josefo descreve a praça de acesso do Monte do Templo.
O Dr. Gabriel Barkay, diretor do Projeto Peneirar afirmou à imprensa: “Este é um capitel no estilo dórico, uma das características da arte na época da dinastia dos Hasmoneus. Parece que fazia parte da colunata oriental do Monte do Templo, que Josefo e até mesmo o Novo Testamento chamavam de “Pórtico de Salomão”. Uma coluna como esta é um impressionante testemunho da imensidão das estruturas no Monte na era do Segundo Templo, e se encaixa bem com a narrativa de Josefo, que descreve o que ele viu com seus próprios olhos. Barkay explicou que as colunas ficavam em duas fileiras paralelas, sendo cobertas com vigas de cedro que sustentavam a estrutura que oferecia sombra aos peregrinos, em especial quando vinham de muito longe para as três principais festas judaicas. Esse tipo de descoberta em meio a tentativa dos palestinos e das Nações Unidas de negarem os vínculos históricos dos judeus com o Templo e com Jerusalém chama atenção nas vésperas da comemoração do cinquentenário da reunificação da sua capital eterna. Mesmo assim, o projeto Peneirar passa por dificuldades. Seus idealizadores aproveitaram a divulgação desse achado para pedir ajuda financeira ao governo de Israel. Para Barkay, o Peneirar é uma “extraordinária ferramenta de educação”. Qualquer pessoa interessada pode se inscrever e envolver-se na busca arqueológica. Mais de 200 mil voluntários já passaram pelo local, ajudando a desenterrar importantes peças arqueológicas.
Fonte: GospelPrime
com informações Jerusalém Post 
Israel Hayom
Conheça o Projeto: The Temple Mount Sifting Project - Projeto Peneirar Monte do Templo

quinta-feira, 20 de abril de 2017

Filmes Cristãos: Pregando o Amor

Sinopse
Miles Montego (Ja Rule) leva uma vida de diversão e excessos com os amigos, sem grandes preocupações. Quando aceita a sugestão de frequentar a Igreja, para encontrar uma mulher séria, ele conhece Vanessa (Adrienne Bailon), garota que dedica sua vida à religião. Os dois começam um relacionamento, mas Miles tem dificuldades em esconder o seu passado, quando era um traficante de drogas procurado pela polícia. A descoberta deste segredo pode arruinar o amor entre os dois.