sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

Livros que o BlogIEP indica: A Conquista da Terra Prometida

SINOPSE
O livro de Josué é um grande auxílio para nossa caminhada cristã aqui neste mundo. Esse livro conta como Deus cumpriu as promessas feitas a Abraão de dar uma terra e descanso à sua descendência. A narrativa de Josué mostra como Deus conduziu os exércitos de Israel a entrar na terra de Canaã (prometida por Deus) e como os israelitas, sob a direção de  Josué, conquistaram essa terra, tomando-a de sete povos militarmente superiores a eles.
Esse é o alvo do livro. Josué sempre foi um livro muito apreciado pelos cristãos, sendo muito citado no Novo Testamento. Era um livro conhecido e usado entre os primeiros cristãos, que procuravam aplicar à sua vida os princípios nele encontrados.
Este volume é o resultado de uma série de mensagens que o autor pregou a partir do livro de Josué com o objetivo de ajudar os crentes a enfrentar as dificuldades e os desafios da vida com base nos princípios para o relacionamento com Deus que encontramos nesse livro bíblico. E foi com o desejo de ver um público mais amplo ser igualmente abençoado que Edições Vida Nova o publica como parte da série que inclui as mensagens de Malaquias, Colossenses e Gálatas para a igreja de hoje, do mesmo autor.

quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

Olhar Feminino das Escrituras: Vencendo Desafios!

"Vencendo Desafios"
Texto Bíblico: Lucas 14:28-32
Introdução:
A vida humana é cheia de desafios, e ao longo da nossa existência terrena temos que enfrentar muitas e grandes lutas. Podemos até pensar e enumerar, alguns desses desafios:
1)    A escolha de uma profissão, que traga, antes de qualquer coisa, satisfação pessoal.
2)    A escolha do esposo ou da esposa.
3)    Constituir e sustentar uma família feliz, equilibrada e cristã.
4)    Enfrentar o advento da velhice.
5)    E acima de tudo isso, o desafio de manter-se fiel a Deus e a sua santa Palavra.
É, amados, o futuro reserva para todos nós, grandes e inumeráveis desafios. E de modo geral, nós não poderemos fugir destes desafios, portanto, a questão a ser colocada é: como vencer os desafios do futuro? Afinal de contas, é possível preparar-se para enfrentar os desafios do futuro? E, de que maneira?
Vamos ver 4 princípios que nos ajudarão a enfrentar os desafios do futuro...
I. Em primeiro lugar, o princípio do planejamento - É necessário planejar o futuro, pensar e ponderar as decisões:
Jesus cristo usou duas figuras para mostrar a importância do planejamento:
1)    A  figura de um homem que constrói uma torre – Lucas 14: 28-30 - Pois qual de vós, pretendendo construir uma torre, não se assenta primeiro para calcular a despesa e verificar se tem os meios para a concluir? Para não suceder que, tendo lançado os alicerces e não a podendo acabar, todos os que a virem zombem dele, dizendo: este homem começou a construir e não pôde acabar.
2)    A figura de um rei que manda o seu exército para a guerra – Lucas 14:31-32 -  ou qual é o rei que, indo para combater outro rei, não se assenta primeiro para calcular se com dez mil homens poderá enfrentar o que vem contra ele com vinte mil? Caso contrário, estando o outro ainda longe, envia-lhe uma embaixada, pedindo condições de paz.
Percebe-se que nessas duas figuras, Jesus ressaltou a possibilidade do fracasso:
1)    No primeiro caso – alguém que começou a construir uma torre, mas não teve recursos para terminá-la, e por isso, tornou-se motivo de piada e zombaria.
2)    No segundo caso – um rei que desafiou outro rei para a guerra, mas que passou pela humilhação de ter que render-se a ele.
Notamos claramente, que em ambos os casos, o que faltou foi exatamente, o planejamento:
1)      O homem da torre não se assentou para calcular as despesas e verificar se tinha meios para concluí-la.
2)      Já o rei, não se assentou para calcular de deveria ir a guerra com 10 mil ou 20 mil soldados.
Agora, pensemos na nossa sua vida, como uma torre que está sendo construída:
1)     Está se preparando para fazer uma faculdade: planeje, pense, pondere e ore.
2)     Está pensando em comprar uma moto, um carro: planeje, pense, pondere e ore.
3)     Está pensando no casamento: planeje, pense, pondere e ore.
Esse planejamento, ao qual me refiro, dependerá de etapas:
1)    Saber escutar conselhos.
2)    Agir sempre de acordo com a palavra de Deus.
3)    Orar.
4)    Esperar para ouvir a resposta de Deus.
5)    Fazer o que Deus lhe mandar.
II. Em segundo lugar – O princípio da semeadura – Na vida, como na agricultura, nós colhemos aquilo que plantamos - Gl. 6:7-9:
O princípio da semeadura é baseado na palavra de Deus -  Gl. 6: 7-9 -  Não vos enganeis: de Deus não se zomba; pois aquilo que o homem semear, isso também ceifará. Porque o que semeia para a sua própria carne da carne colherá corrupção; mas o que semeia para o espírito do espírito colherá vida eterna. E não nos cansemos de fazer o bem, porque a seu tempo ceifaremos, se não desfalecermos.  Essas palavras põem no lixo aquela ideia do destino - de que nós nascemos já com o nosso destino traçado.
Ilustração: O Agricultor que planta arroz, colherá, certamente, arroz – Assim é na vida, colhemos o que plantamos.
A Palavra de Deus está recheada de textos que asseveram o princípio da semeadura:
1)    Aos filhos – querem viver muito e ser felizes? Honrem aos pais – Ef. 6:1-3 - Filhos, obedecei a vossos pais no senhor, pois isto é justo. Honra a teu pai e a tua mãe (que é o primeiro mandamento com promessa,  para que te vá bem, e sejas de longa vida sobre a terra.
2)    Aos que almejam receber as grandes bênçãos do Senhor – nunca deixem de fazer o certo, o honesto, o justo, o direito, o verdadeiro - Provérbios 28:20 - O homem fiel será cumulado de bênçãos, mas o que se apressa a enriquecer não passará sem castigo.
3)    Aos que têm pavor da morte e querem viver muito, fujam do pecado - romanos 6:23a. - Porque o salário do pecado é a morte.
4)    Aos que querem ter uma vida conjugal abençoada, honrem o matrimônio - hebreus 13:4 - Digno de honra entre todos seja o matrimônio, bem como o leito sem mácula; porque deus julgará os impuros e adúlteros.
5)    Aos que querem trocar uma vida de maldição por uma vida de bênçãos, o caminho é a obediência a Deus  – Deut. 30:19 - Os céus e a terra tomo, hoje, por testemunhas contra ti, que te propus a vida e a morte, a bênção e a maldição; escolhe, pois, a vida, para que vivas, tu e a tua descendência.
6)    Aos que desejam a vida eterna com Deus, em detrimento da condenação ao inferno – Mateus 7:13-14 -  Entrai pela porta estreita (larga é a porta, e espaçoso, o caminho que conduz para a perdição, e são muitos os que entram por ela), porque estreita é a porta, e apertado, o caminho que conduz para a vida, e são poucos os que acertam com ela.
Guarde bem no seu coração isso que vou dizer agora: quando estivermos no final da nossa existência aqui na terra e olharmos para o passado, a nossa vida terá sido o conjunto das decisões que nós tomamos.
III. Em terceiro lugar – O princípio da prioridade do reino de Deus – É necessário colocar o reino de Deus, sempre em primeiro lugar:
Sobre esse princípio, Jesus Cristo fez uma promessa, simplesmente, grandiosa - Mateus 6:33 - Buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. Essa promessa se torna ainda mais contundente, se considerarmos o contexto no qual ela foi feita. Ao fazermos isso, descobrimos que ela está inserida num texto que revela três grandes verdades sobre Deus e as nossas necessidades:
1)    Primeira verdade – Deus conhece todas as nossas necessidades – Mateus 6: 31-32 -  Portanto, não vos inquieteis, dizendo: que comeremos? Que beberemos? Ou: com que nos vestiremos? Porque os gentios é que procuram todas estas coisas; pois vosso pai celeste sabe que necessitais de todas elas.
2)    Segunda verdade – Deus quer suprir todas as nossas necessidades – Mateus 7: 9-11 - Ou qual dentre vós é o homem que, se porventura o filho lhe pedir pão, lhe dará pedra? Ou, se lhe pedir um peixe, lhe dará uma cobra? Ora, se vós, que sois maus, sabeis dar boas dádivas aos vossos filhos, quanto mais vosso pai, que está nos céus, dará boas coisas aos que lhe pedirem?
3)    Terceira verdade - Deus pode suprir todas as nossas necessidades – ele diz – Mateus 7:7-11 - pedi, e dar-se-vos-á; buscai e achareis; batei, e abrir-se-vos-á. Pois todo o que pede recebe; o que busca encontra; e, a quem bate, abrir-se-lhe-á. Ou qual dentre vós é o homem que, se porventura o filho lhe pedir pão, lhe dará pedra? Ou, se lhe pedir um peixe, lhe dará uma cobra? Ora, se vós, que sois maus, sabeis dar boas dádivas aos vossos filhos, quanto mais vosso pai, que está nos céus, dará boas coisas aos que lhe pedirem?
Tudo isso corrobora com a grande promessa de  Mateus 6:33  - Buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. Contudo, Jesus faz uma exigência muitíssimo importante – Temos que priorizar o reino de Deus.
IV. Em quarto lugar – O princípio da Palavra de Deus, como a lei da nossa vida – É necessário submeter-se aos preceitos da palavra de deus - Salmo 1:1-6:
Este salmo fala de dois tipos de homens: o ímpio e o justo.
1)  O ímpio é comparado à palha - Salmos 1:4 - Os ímpios não são assim; são, porém, como a palha que o vento dispersa.
2)  O justo é comparado a uma árvore plantada junto a um riacho - Salmos 1:3 - ele é como árvore plantada junto a corrente de águas, que, no devido tempo, dá o seu fruto, e cuja folhagem não murcha; e tudo quanto ele faz será bem sucedido.
B.  Pensemos um pouco sobre a palha:
1)    Sem consistência.
2)    Sem valor.
3)    Sem utilidade.
4)    Sem futuro.
# Como o homem ímpio – V. 5 - Por isso, os perversos não prevalecerão no juízo, nem os pecadores, na congregação dos justos.
#V. 6b. - Pois o Senhor conhece o caminho dos justos, mas o caminho dos ímpios perecerá.
Agora, pensemos sobre a árvore plantada junto a um riacho:
1)    Não se abalará, mesmo diante dos grandes desafios da vida – pois suas raízes estão bem firmadas.
2)    Jamais perde a fé, a esperança – a sua folhagem nunca murchará.
3)    Alcançará o sucesso:
1.    Terá uma vida produtiva – V. 3b. - que, no devido tempo, dá o seu fruto.
2.    Será bem sucedido em tudo aquilo que realizar – v. 3c. – e tudo quanto ele faz será bem sucedido.
# Como o homem justo – V. 6a.  Pois o senhor conhece o caminho dos justos.
E agora, o que nós seremos? Palha ou árvore produtiva. A resposta está na qualidade da nossa relação com Bíblia Sagrada – Vs. 1-2 - Bem-aventurado o homem que não anda no conselho dos ímpios, não se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores. Antes, o seu prazer está na lei do Senhor, e na sua lei medita de dia e de noite.
Conclusão:  Salmos 119:1 - Bem-aventurados os irrepreensíveis no seu caminho, que andam na lei do Senhor.

quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

Curiosidades Bíblicas: Os cinco sopros de Deus

A bíblia mostra 5 sopros dados por Deus. Todos se relacionam com o homem diretamente.
1° Sopro: VIDA 
"E formou o Senhor Deus o homem do pó da terra e soprou em seus narizes o fôlego da vida; e o homem foi feito alma vivente." (Gn 2:7)
 A vida, que você, as vezes, acha que não vale nada, tem uma grande importância para Deus.
2° Sopro: VITÓRIA
"Então, Moisés estendeu a sua mão sobre o mar, e o Senhor fez retirar o mar por um forte vento oriental toda aquela noite; e o mar tornou-se em seco, e as águas foram partidas."  (Êx 14:21)
 A vitória, aquela mesma que muitas pessoas te falam que você não irá conseguir, mas Deus é um Deus do impossível e Ele te dará a vitória. Soprará para longe os teus inimigos.
3° Sopro: PROVIDÊNCIA
"Então, soprou um vento do Senhor, e trouxe codornizes do mar, e as espalhou pelo arraial quase caminho de um dia de uma banda, e quase caminho de um dia da outra banda, à roda do arraial, e a quase dois côvados sobre a terra." (Nm 11:31)
A providência, o meu Deus suprirá todas as suas necessidades de acordo com a vontade dEle.
4° Sopro: ESPERANÇA
"E ele me disse: Profetiza ao espírito, profetiza, ó filho do homem, e dize ao espírito: Assim diz o Senhor Jeová: Vem dos quatro ventos, ó espírito, e assopra sobre estes mortos, para que vivam." (Ez 37:9)
A esperança, aquilo que você já não sente mais, pois no mundo dizem a esperança é a última que morre, mas para nós que acreditamos em Deus a esperança está viva, Jesus!
5° Sopro: PODER
"E, havendo dito isso, assoprou sobre eles e disse-lhes: Recebei o Espírito Santo. (Jo 20.22) -- e, de repente, veio do céu um som, como de um vento veemente e impetuoso, e encheu toda a casa em que estavam assentados." (Atos 2:2)
O poder, temos que acreditar que tudo podemos naquEle que está nos fortalecendo, e faremos obras maiores que até mesmo o Senhor Jesus fez (Jo 14.12)

terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

Mensagens: A Autoridade Espiritual na Família

“A Autoridade Espiritual na Família”.
Texto Bíblico: Efésios 6:1-4 
Em primeiro lugar lemos nos versículos 1 e 4 a expressão “no Senhor” e “do Senhor”, mostrando que A AUTORIDADE ESPIRITUAL É DADA POR DEUS. Sempre que lemos este texto de Efésios 6:1-4 para os pais o primeiro versículo salta aos olhos, pois fala da obediência dos filhos; para os filhos o quarto versículo é que salta aos olhos, pois fala para os pais não provocarem os filhos à ira.
Na verdade não devemos olhar este texto como sendo uma “briga” de poder. Ele deixa claro que os pais têm autoridade sobre os filhos e que esta autoridade é dada por Deus. Eles não precisam reivindicá-la, eles não precisam disputá-la com os filhos, os pais devem exercê-la como algo outorgado por Deus, como um instrumento para proteger e abençoar.
Deus deu aos pais autoridade sobre os filhos para poderem conduzi-los à maturidade, para conduzi-los e educá-los no caminho do Senhor. Deus deu autoridade aos pais como ferramenta para ser usada neste processo e como proteção para os filhos.
Em segundo lugar, quando o texto no v. 3 fala em “para que te vá bem”, está colocando uma questão muito importante: A AUTORIDADE ESPIRITUAL DÁ PROTEÇÃO AOS FILHOS. Os filhos que estão debaixo da autoridade dos pais estão protegidos por esta autoridade, isso em termos espirituais, emocionais e também físicos. Quando um filho se rebela e sai fora da autoridade dos pais, ele torna-se vulnerável aos ataques e domínio de Satanás. Isso pode vir através de ataques espirituais e também de armadilhas do mundo.
Concluindo, gostaria de encorajar os pais a exercerem sua autoridade espiritual dada por Deus para proteção de seus filhos. Quero desafiá-los compartilhando um depoimento que ouvimos há alguns anos atrás numa palestra no colégio onde os nossos filhos estudavam sobre drogas. A pessoa que expôs era um terapeuta que trabalha com orientação de adolescentes e jovens que estavam envolvidos com drogas. Ele afirmou que na maioria absoluta dos casos uma das causas principais é o desajuste familiar e mais especificamente a falta de autoridade dos pais. Falta de autoridade manifestada na falta de definição de limites e de acompanhamento próximo dos filhos. Ele chegou a dizer o seguinte: “Se você não conduzir e exercer autoridade na vida de seu filho saiba que ali na esquina tem um traficante que poderá fazê-lo”.
Gostaria de orar pelos pais, para que possam exercer a autoridade espiritual na família segundo o ensino bíblico que aprendemos. Deus nos abençoe e restabeleça em nossas famílias o princípio de autoridade que Ele estabeleceu para a família.

segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

Esboço de sermão pastor Euzebio: Mensagem a Igreja de Filadélfia

Mensagem a Igreja de Filadélfia
Texto Bíblico: Apocalipse 3:7-13
INTRODUÇÃO: Em meio a tantas igrejas problemáticas, há uma que brilha, que ilumina o mundo, que salga, essa é a igreja de Filadélfia. Vamos destacar o amor, dela por Cristo e o de Cristo por ela. E ao final, apontaremos como ela aproveitou a oportunidade para propagar o evangelho salvador de Jesus.
A IGREJA DE FILADÉLFIA: Filadélfia era a mais jovem daquelas sete cidades da Ásia, bastante pequena se comparada a Éfeso e a Esmirna.  Muito longe de ser uma megaigreja, não tinha muita força, certamente não atrairia a atenção de políticos interesseiros.  A renda limitada não provocaria disputas entre “anjos” da igreja que quisessem liderara. Mas se destacava por guardar a palavra de Deus, e por não negar o nome de Cristo. Nos dias atuais, muitas igrejas conseguem, através da mídia, se promover. Deus está muito longe de muitas igrejas televisivas, cujo interesse maior é promoção da liderança. Essa, por sua vez, não tem o mesmo sentimento de João Batista, que desejava diminuir, e que o nome de Jesus crescesse (Jo 3:30). A igreja de Filadélfia era obediente, pois não apenas ouvia, também guardava a palavra. Essa é uma nítida demonstração de amor a Cristo, pois aquele que ama ao Senhor guarda os seus mandamentos. Jesus também assume o Seu amor por essa Igreja. E como prova desse amor, já provado na cruz do calvário, Ele fará com que a sinagoga de Satanás, aos que se dizem judeus, e não são, que venham e adoram prostrados, aos pés da igreja. A metáfora aqui é de uma batalha, aqueles que se opõem à obra de Deus, ao final, se renderão, em reconhecimento de que o Senhor está com os Seus. Essa revelação pode não ser imediata, e não deve motivar à vingança, pois essa pertence somente a Deus, se possível devemos ter paz com todos, amar até mesmo os inimigos. Como seguidores de Cristo, seremos provados, passaremos por dias difíceis, mas devemos guardar a palavra da paciência, exercitar a longanimidade, não se deixar conduzir pelas circunstâncias. Se assim procedermos, o Senhor nos guardará “da hora da tentação que há de vir sobre todo o mundo para tentar os que habitam na terra” (Ap 3:10). Não podemos esquecer que no mundo passaremos por aflições, mas não podemos perder o ânimo, pois o Senhor está conosco.
A PORTA DA OPORTUNIDADE: Jesus, o Senhor, abriu uma porta para a igreja de Filadélfia, pelo Seu próprio sangue, pelo novo e vivo caminho. Essa oportunidade não pode ser desperdiçada, por isso, as portas que se abrem devem ser usadas, contanto que sejam lícitas, em conformidade com os princípios da Palavra de Deus. Devamos ter o cuidado para não aproveitar os famosos “jeitinhos” e transformá-los em “oportunidades”. Tenhamos o devido cuidado para não nos adiantarmos, pois é o Senhor, não os homens que abrem as portas (Ap. 1:18). Jesus prometeu dar a Pedro e, por conseguinte, à Sua igreja, a chave do reino do céu. Esse apóstolo a utilizou muito bem no dia de pentecostes (At 2), e na casa de Cornélio (At 10), quando o evangelho alcançou os primeiros judeus. A igreja precisa estar atenta às portas que Jesus abre para a proclamação do evangelho. Para tanto, deve estar antenada com a Palavra de Deus e as circunstâncias. Como se pode depreender dessas passagens, as portas que Deus abre para a igreja têm a ver, primordialmente, com a evangelização, a proclamação do genuíno evangelho de Cristo. A mídia pode ser usada para propagar a Palavra: jornais, revistas, internet , rádio e televisão, mas não percamos essa oportunidade para apregoar valores e posicionamentos que nada têm a ver com a mensagem de Cristo. 
CONCLUSÃO: Jesus virá, algumas igrejas deixaram de pregar essa verdade, e “sem demora” (Ap 3:11), ainda que não saibamos quando isso acontecerá (At 1:11). Enquanto isso, devemos buscar o poder do Espírito Santo e sermos testemunhas de Cristo até aos confins da terra. Ao que vencer, será feito coluna no templo de Deus. Ele promete também escrever sobre esses “o nome do meu Deus”, como indicador de posse, bem como o da Nova Jerusalém, e o mais importante, o Seu “Novo Nome” (Ap 3:12). Portanto, quem tem ouvidos ouça o que o Espírito diz às igrejas. amém

sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

Ilustração: A Mochila e as pedras

Um fervoroso devoto estava atravessando uma fase muito penosa de sua vida, com graves problemas de saúde em família e sérias dificuldades financeiras. Por isso orava diariamente pedindo que o livrassem de tamanhas atribulações.
Um dia, enquanto fazia suas preces, um anjo lhe apareceu, trazendo-lhe uma mochila e a seguinte mensagem:
O Senhor se compadeceu da sua situação e lhe manda dizer que é para você colocar nesta mochila o máximo de pedras que conseguir, e carregá-la com você, em suas costas, por um ano, sem tirá-la por um instante sequer. Manda também lhe dizer que, se você fizer isso, no final desse tempo, ao abrir a mochila, terá uma grande alegria. E desapareceu, deixando o homem bastante confuso e revoltado.
"Como pode o Senhor brincar comigo dessa maneira? Eu oro sem cessar, pedindo a Sua ajuda, e Ele me manda carregar pedras?" Já não me bastam os tormentos e provações que estou vivendo? "Pensava o devoto. Mas, ao contar para sua mulher a estranha ordem que recebera do Senhor, ela lhe disse que talvez fosse prudente seguir as determinações dos Céus, e concluiu dizendo:
Deus sempre sabe o que faz...
O homem estava decidido a não fazer o que o Senhor lhe ordenara, mas, por via das dúvidas resolveu cumpri-la em parte, após ouvir a recomendação da sua mulher. Assim, colocou duas pedras pequenas, dentro da mochila e carregou-a nas costas por longos doze meses.
Findo esse tempo, na data marcada, mal se contendo de tanta curiosidade, abriu a mochila conforme as ordens do Senhor e descobriu que as duas pedras que carregara nas costas por um ano inteiro tinham se transformado em pepitas de ouro... , apenas duas pequenas pepitas.
Todos os episódios que vivemos na vida, inclusive os piores e mais duros de se suportar, são sempre extraordinárias e maravilhosas fontes de crescimento.
Temendo a dor, a maioria se recusa a enfrentar desafios, a partir para novas direções, a sair do lugar comum, da mesmice de sempre.
Temendo o peso e o cansaço, a maioria faz tudo para evitar situações novas, embaraçosas, que envolvam qualquer tipo de conflito.
Mas aqueles que encaram para valer as situações que a vida propõe, aqueles que resolvem "carregar as pedras", ao invés de evitá-las, negá-las ou esquivar-se delas, esses alcançam a plenitude do viver e transformam, com o tempo, o peso das pedras que transportaram em peso de sabedoria.
Como está sua mochila?

quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

Curiosidades Bíblicas: algumas idéias tiradas da Bíblia

ÁREA DA TECNOLOGIA:
1. Outdoor: “O SENHOR me respondeu e disse: Escreve a visão, grava-a sobre tábuas, para que a possa ler até quem passa correndo.” (Hc 2.2)
2. Projetor: “No mesmo instante, apareceram uns dedos de mão de homem e escreviam, defronte do candeeiro, na caiadura da parede do palácio real; e o rei via os dedos que estavam escrevendo.” (Dn 5.5)
3. Atlas Geográfico: “Foram, pois, os homens, passaram pela terra, levantaram dela o gráfico, cidade por cidade, em sete partes, num livro, e voltaram a Josué, ao arraial em Siló.” (Js 18.9)
4. Automóvel: “Os carros passam furiosamente pelas ruas e se cruzam velozes pelas praças; parecem tochas, correm como relâmpago.” (Na 2.4)

ÁREA DA MEDICINA e SAÚDE:
1. Controle de doenças infecto-contagiosas: “Será imundo durante os dias em que a praga estiver nele; é imundo, habitará só; a sua habitação será fora do arraial.” (Lv 13.46). Na Idade Média, logo que as nações européias observaram que a aplicação da quarentena bíblica trazia a lepra sob controle, aplicaram o mesmo princípio contra a peste negra. Os resultados foram igualmente surpreendentes e milhões de vidas foram salvas.
2. Sanitarismo: “Também haverá um lugar fora do acampamento, para onde irás.  Dentre as tuas armas terás um porrete; e, quando te abaixares fora, cavarás com ele e, volvendo-te, cobrirás o que defecaste.” (Dt 23.12-13). Com uma só frase, a Bíblia mostrou o caminho para a libertação de epidemias mortais, como tifóide, cólera e desinteria.
Obs: Tem várias idéias, basta termos o interesse de lermos a Bíblia e o Senhor irá revelar. Amém